Angola: Governo quer registar 450 mil angolanos na diáspora para eleições

ministro da Administração do Território de Angola, Marcy Lopes, informou que o Governo quer um registo massivo da diáspora para as eleições gerais de 2022. O objetivo é registar 450 mil angolanos no estrangeiro. 

O Ministério da Justiça deseja “universalizar Bilhete de Identidade” no exterior. No entanto, existem entidades que  temem a exclusão, devido à demora do processo de registo. 

Para poderem votar nas eleições gerais, os angolanos que moram dentro e fora de Angola terão que estar cadastrados como eleitores. Para tal, deverão exercer o seu direito de voto próximo da sua residência e usar o cartão de munícipe. 

“Com a criação do Balcão Único de Atendimento ao Público, onde esse registo é feito, as pessoas recebem um cartão de munícipe, que é uma certificação de que o cidadão reside naquele município”, esclareceu o governante. 

O processo de registo eleitoral iniciado em Angola em setembro deverá ocorrer na diáspora entre janeiro e março de 2022. “O Ministério da Justiça está a criar condições para a universalização no exterior do Bilhete de Identidade. Deram-nos nota de que existem 12 postos fixos, que serão aumentados para 18”, acrescentou Marcy Lopes. 

“No exterior, quem tiver o Bilhete de Identidade vem à Embaixada ou ao Consulado onde tiver o posto e vai por via do seu bilhete dizer ao Estado onde é que ele está. Se está em Lisboa, no Porto, na Holanda ou na Inglaterra. E a referência é que ele vota no lugar em que reside”, sublinhou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin