Angola: Governo usa mais de 3 biliões de kwanzas para pagar dívida pública

O Governo de Angola vai gastar mais de três biliões de kwanzas no pagamento de juros da dívida pública, segundo o “Mercado”. Serão igualmente usados 6,5 biliões de kwanzas na amortização da dívida de curto, médio e longo prazo. 

Na proposta do Orçamento Geral de Estado (OGE) para 2022 foi definido pelo Executivo o uso de cerca de 9,31 biliões de kwanzas para o pagamento da dívida pública. Tal representa 49,6% do orçamento, avaliado em 18,74 biliões de kwanzas, de acordo com a referida publicação, com base no relatório de Fundamentação do OGE. 

São estimados cerca de 8,8 mil milhões de kwanzas para as operações da dívida pública interna, além de 3,97 biliões de kwanzas para pagar ao estrangeiro. 

As despesas com os juros da dívida inscritas no orçamento estão avaliadas em 3,02 biliões de kwanzas, o que representa cerca de 5,5% do Produto Interno Bruto (PIB). Estas indicam um aumento de 29,8% relativamente às projeções de fecho de 2021. Já a amortização de dívida de curto, médio e longo prazo ascende aos 6,53 mil milhões de kwanzas, correspondendo a 12% do PIB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin