Angola

Angola: Governo vai manter restrições nas viagens com entradas “por etapas”

A ministra da Saúde de Angola, Sílvia Lutucuta, afirmou que as viagens para o país vão ser feitas “por etapas” para “proteger o país”. Segundo a governante, a cerca sanitária de Luanda vai manter-se face ao aumento dos casos de Covid-19.

“Não queremos continuar a importar mais doença. Nós estamos na situação em que estamos por importação, porque o foco veio de fora”, declarou numa conferência de imprensa em Luanda, ao ser questionada sobre a necessidade de testagem imposta aos viajantes, de acordo com o decreto 180/2020 que regula as viagens de e para Luanda a partir de 30 de junho.

Lutucuta não esclareceu se a data prevista para a abertura da fronteira aérea se vai manter, frisando que “tudo o que está no decreto depende da evolução epidemiológica”.

Quanto à testagem, “é uma boa medida” para garantir que quem chega de avião “não vem contaminado”, tendo um período adicional de quarentena para salvaguardar qualquer possibilidade de contágio posterior no trajeto.

A ministra revelou que têm sido feitos voos humanitários, transportando de regresso angolanos que se encontravam no Zimbabué e na Zâmbia, e que “em breve” chegarão da África do Sul, depois da Turquia, sem mencionar Portugal, onde se concentram a maior parte dos cidadãos que querem voltar a Angola.

“Depois veremos como vamos gerir os cidadãos que estão noutros países”, explicou, acrescentando que tal dever ser feito “por etapas”, consoante as condições existentes.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo