Angola

Angola: Isabel dos Santos impedida de participar no Fórum Económico Mundial

Isabel dos Santos

A empresária angolana Isabel dos Santos chegou a ser convidada para o Fórum Económico Mundial, em Davos, na Suíça. No entanto, o nome da filha do ex-Presidente da República José Eduardo dos Santos deixou de fazer parte da lista de presenças do evento desde que a investigação do consórcio de jornalistas foi publicada neste domingo, 19 de janeiro. 

A presença da visada estava relacionada com o facto de a empresa angolana Unitel ser patrocinadora do evento, mas a organização veio explicar que está a “reavaliar” a participação dessa entidade. 

Esta é uma das reações internacionais à publicação dos documentos que incriminam Isabel dos Santos num esquema de corrupção com que terá construído a sua fortuna. A empresária continua a negar o desvio do dinheiro e já criticou várias vezes a investigação “Luanda Leaks, tendo atribuído à mesma as palavras “racismo”“documentos falsos”“mentiras” e “ataque político”. 

“Luanda Leaks tem sido realizada por um consórcio internacional de 120 jornalistas de investigação (ICIJ), de 20 países, que sugere que a filha de José Eduardo dos Santos beneficiou de numerosas oportunidades ilícitas de investimento dadas pelo pai na altura em que este era chefe de Estado. 

Foram reunidos nesta investigação 715 mil documentos, entre e-mails, contratos, auditorias e contas, que indicam uma misteriosa rede com 400 companhias, muitas delas offshores, ligadas a Isabel dos Santos, ao marido, Sindika Dokolo, associados e também à assistência dada por parte de companhias europeias e americanas. 

O consórcio de jornalistas refere que “a Sonangol vendeu a Sindika Dokolo, o marido de Isabel dos Santos, uma larga fatia da empresa mais importante do portfólio do casal: ações na Galp”. Esse investimento de 11 milhões valorizaram de tal forma para que chegassem aos 750 milhões de euros e 115 milhões foram pagos a consultoras e enviados para contas no Dubai controladas por alguns dos associados mais próximos de Isabel dos Santos. A conta da Sonangol no Eurobic, onde havia 57,4 milhões de dólares, foi esvaziada um dia após a visada ter sido afastada da empresa estatal. 

Os resultados obtidos por esta investigação vão continuar a ser divulgados nos próximos dias em todo o mundo, sendo de prever que venham a ser desencadeados vários processos-crime contra Isabel dos Santos, consoante os negócios menos claros em que se tenha envolvido nos diferentes países. 

Entretanto, Isabel dos Santos negou mais uma vez as acusações feitas pelo trabalho de investigação. “Há um ataque orquestrado pelo atual Governo movido politicamente e completamente infundado”, disse num comunicado enviado à “BBC Africa”.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo