Angola: João Lourenço acusado de violar normas da Covid-19

O chefe de Estado angolano, João Lourenço, é acusado de ter violado o decreto de medidas de prevenção e controlo da propagação da Covid-19, assinado pelo próprio a 09 de abril. Isto porque não ficou dez dias em quarentena após a vinda de Paris, na passada quinta-feira, 20 de maio, onde participou na Cimeira sobre Economia de África. 

Se tivesse cumprido o referido decreto, João Lourenço terminaria a sua quarentena domiciliar a 30 de maio. No entanto, desde que regressou a Angola, o governante continuou a realizar atividades. Nesta terça-feira, por exemplo, conduziu a 5.ª reunião do Conselho de Ministros. 

Nesse mesmo dia, o gabinete presidencial informou que o Presidente da República ouviu numa outra reunião o Conselho de Segurança Nacional, tendo assinado a exoneração de seis oficiais generais da Casa de Segurança. Já no dia seguinte cumpriu outra agenda de trabalho. 

Também a Primeira Dama, Ana Dias Lourenço, que esteve igualmente em Paris, terá violado o mesmo decreto, uma vez que que participou numa cerimónia na Universidade Piaget, em Viana, um dia depois do seu regresso de França. 

Já o dirigente da UNITA, Adalberto Costa Júnior, chegou a Luanda vindo de Lisboa no passado dia 18 de maio e cumpriu o período de quarentena domiciliar estipulado após a realização de uma viagem, terminando nesta quinta-feira, 27 de maio, o seu isolamento. O mesmo aconteceu com o comandante-geral da Polícia Nacional, comissário-chefe Paulo Gaspar de Almeida, que também esteve recentemente em Lisboa e encontra-se em quarentena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Ucrânia: Presidente assina pedido de adesão à União Europeia

Ucrânia: Presidente assina pedido de adesão à União Europeia

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, assinou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, o pedido formal de adesão à União Europeia…
Ucrânia: Ataque russo em Kharkiv causa 11 mortes

Ucrânia: Ataque russo em Kharkiv causa 11 mortes

O Governo ucraniano afirmou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, que morreram 11 pessoas e centenas ficaram feridas durante um ataque russo…
Angola: Cidadãos angolanos fogem da Ucrânia

Angola: Cidadãos angolanos fogem da Ucrânia

A maioria dos angolanos que viviam em Kharkiv, segunda maior cidade da Ucrânia, decidiu abandonar o local no sábado, 26…
Guerra na Ucrânia causa 422 mil refugiados

Guerra na Ucrânia causa 422 mil refugiados

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) partilhou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, que já são mais…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin