Angola: João Lourenço admite impacto negativo da Covid-19

O Presidente angolano, João Lourenço, admitiu que as esperanças de reestruturação da economia nacional “não se vão concretizar a breve trecho”. Tal deve-se às condicionantes da Covid-19, explicou. 

Ao intervir no debate geral da 75.ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, o governante afirmou que a pandemia afetou a economia do país. Isto porque a mesma paralisou os serviços essenciais, tal como tem acontecido no resto do mundo. 

Assim, o novo coronavírus desarticulou a cadeia produtiva, afetou os preços dos principais produtos de exportação e desencadeou níveis de desemprego bastante altos, observou ainda o chefe de Estado. A atual situação social é então preocupante, concluiu. 

“As nossas esperanças de começar a obter resultados positivos depois do esforço de reestruturação da economia nacional, realizado num contexto em que tivemos de aplicar medidas difíceis e com um impacto bastante duro sobre a vida das populações, não se vão concretizar a breve trecho”frisou. 

Também segundo João Lourenço, os recursos disponíveis para financiar o setor produtivo da economia angolana, dentro da lógica da sua recuperação, tiveram que ser desviados face ao contexto atual, para atender as necessidades de biossegurança e igualmente outras de carácter epidemiológicos urgentes. 

“Neste âmbito, fomos obrigados a criar, muito rapidamente, centros para albergar pessoas em situação de quarentena institucional em todo país, apetrechar os hospitais nacionais com equipamentos fundamentais para as urgências médicas ligadas à Covid-19”lembrou. 

“Esta pandemia veio demonstrar a fragilidade, a nível mundial, das estruturas sanitárias de resposta a problemas de tão elevada magnitude e gravidade”acrescentou.

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Ucrânia e Rússia adiam negociações para esta quinta-feira

Ucrânia e Rússia adiam negociações para esta quinta-feira

As negociações entre a Ucrânia e a Rússia foram adiadas para esta quinta-feira, 03 de março.  A delegação ucraniana está…
Portugal agradece à Roménia apoio no repatriamento de portugueses e ucranianos

Portugal agradece à Roménia apoio no repatriamento de portugueses e ucranianos

O primeiro-ministro português, António Costa, manifestou publicamente ao Presidente da Roménia, Klaus Iohannis, a sua gratidão pelo apoio prestado na…
Guiné-Bissau: PGR quer vigilância acrescida a pessoas com enriquecimento anormal

Guiné-Bissau: PGR quer vigilância acrescida a pessoas com enriquecimento anormal

O Procurador-geral da República (PGR) pediu aos magistrados para estarem atentos às pessoas que procuram vias fáceis para enriquecer, às…
Moçambique: Oposição critica "silêncio" do Governo sobre invasão à Ucrânia

Moçambique: Oposição critica "silêncio" do Governo sobre invasão à Ucrânia

A Renamo e o MDM, partidos moçambicanos da oposição, condenam a invasão da Rússia à Ucrânia. Ambos criticam o “silêncio”…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin