Angola

Angola: João Lourenço desconsiderou carta de Isabel dos Santos após arresto de bens

Isabel dos Santos

A empresária Isabel dos Santos escreveu uma carta ao Presidente da República de Angola, João Lourenço, para poder negociar após ter sido alvo de um arresto dos seus bens. 

De acordo com a imprensa, a filha do ex-chefe de Estado José Eduardo dos Santos terá tomado esta iniciativa pouco depois de os seus bens e contas terem sido arrestados pela justiça angolana e da divulgação da investigação jornalística Luanda Leaks. 

A mulher mais rica de África, que mantém este lugar apesar do escândalo, ocupando ainda a 14.ª posição no ranking dos milionários africanos, que foi divulgado na passada quarta-feira pela revista Ceoworld”, escreveu uma carta de página e meia a João Lourenço para fazer um pedido explícito de negociações nos parágrafos quarto e quinto. 

Num desses parágrafos fundamentou o solicitado com o estado da economia nacional e a responsabilidade social, propondo uma plataforma segura de cooperação. Ou seja, a abertura de conversações que poderiam levar à devolução dos 1,1 mil milhões de dólares (cerca de mil milhões de euros) que a visada deve, alegadamente, ao Estado angolano, em troca do levantamento do arresto. 

No entanto, a carta não obteve o efeito desejado, uma vez que João Lourenço negou qualquer tipo de negociação, tendo afirmado a sua posição numa entrevista dada a 03 de fevereiro. “Nós gostaríamos de deixar aqui garantias muito claras de que não se está a negociar, garantiu. 

“Mais do que isso, não se vai negociar, na medida em que houve tempo, houve oportunidade de o fazer. Portanto, as pessoas envolvidas neste tipo de atos de corrupção tiveram seis meses de período de graça para devolverem os recursos que indevidamente retiraram do país”, acrescentou.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo