Angola: MPLA abre processo de apresentação de candidaturas à presidência

O MPLA inicia nesta quarta-feira, 20 de outubro, o processo de apresentação de candidaturas aos cargos de presidente, vice-presidente, secretário-geral e primeiros-secretários provinciais do partido. 

A informação foi avançada em conferência de imprensa na terça-feira, dia 19, por Joaquim Migueis, da subcomissão de Mandatos da Comissão Preparatória do VIII Congresso Ordinário do MPLA. O evento está marcado para decorrer entre 09 a 11 de novembro deste ano, em Luanda. 

Apoiado nos Estatutos e regulamento do partido, declarou que os candidatos a presidente do MPLA não podem ter menos do que 15 anos de militância e devem apresentar até duas mil assinaturas. Dessas, deverão constar, no mínimo, 100 de cada uma das 18 províncias, além de uma Moção de Estratégia que contenha as ideias e propostas essenciais do pretendente, e também as vias de aplicação do programa. 

Ainda de acordo com Migueis, só serão aceites as candidaturas a presidente entregues 15 dias depois da convocação do congresso. O processo encerra 45 dias antes da sua realização. Neste âmbito, a campanha eleitoral decorrerá de 23 de novembro a 07 de dezembro. 

Já os candidatos a vice-presidente, secretário-geral, primeiros secretários e presidente da comissão de Auditoria e Disciplina estão obrigados a ter, no mínimo, dez anos de militância e a juntar até mil assinaturas. As candidaturas podem ser remetidas à Comissão de Mandatos até 05 de novembro e a notificação da sua validade até dia 08 do mesmo mês. 

Os primeiros secretários provinciais, cuja eleição deve ocorrer em conferências marcadas para 05 e 06 de novembro, devem ter, no mínimo, dez anos de militância, e reunir 50 assinaturas em cada um dos municípios da província para a qual concorrem, tal como um programa com ações a implementar durante o mandato. 

A apresentação da candidatura pode ser de iniciativa do militante, de grupo de militantes, da direção do órgão ou organismo cessante, bem como de delegados ao congresso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin