Angola

Angola: MPLA acusa UNITA de promover racismo no país

Secretário para a informação do MPLA, Albino Carlos
Albino Carlos

O secretário para a informação do MPLA, Albino Carlos, acusou a UNITA e o presidente desse partido, Adalberto Costa Júnior, de fazerem, alegadamente, uma “campanha de vitimização” para “tentar distrair a comunidade nacional e internacional”.

Segundo o representante da formação política no poder em Angola, é mentira o facto de existir uma campanha racista e xenófoba contra Costa Júnior por parte do MPLA. Esta foi a resposta dada às recentes denúncias da direção da maior formação política da oposição.

“O que o Bureau Político realçou, e nós reiteramos, é a condenação de todos os actos de subversão da ordem constitucional, que não tem nada a ver com actos de racismo e de xenofobia”, concluiu, numa alusão aos recentes tumultos ocorridos em Cafunfo.

No entanto, devolveu as acusações à UNITA, ao afirmar que considera que esta organização política promoveu sempre o racismo e a xenofobia no país. Ainda de acordo com Albino Carlos, o seu partido “é contra os políticos que cumprirem agendas alheias e não promovem a unidade nacional”.

“São líderes sem escrúpulos. São estrangeiros ao serviço de agendas estrangeiras, contrárias aos interesses superiores de Angola”, finalizou.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo