Angola: MPLA acusado de instrumentalizar dirigentes da FNLA

O dirigente histórico da FNLA, Carlinhos Zassala, acusa o MPLA de instrumentalizar as figuras que têm dirigido a FNLA desde a morte do seu presidente histórico, Holden Roberto.

“Enquanto não formos donos do nosso próprio partido não teremos reconciliação interna”, afirmou.

Para o político, as causas dos desentendimentos dentro da formação política devem-se igualmente ao “egocentrismo, o egoísmo e o orgulho pessoal”.

Recorde-se que a FNLA realizou o seu congresso de 17 a 19 de setembro de 2021, após várias controvérsias, recursos ao tribunal e congressos paralelos. Nesse evento Nimi a Simbi foi eleito presidente, em substituição de Lucas Ngonda. No entanto, esse congresso corre o risco de ser anulado, tal como os anteriores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin