Angola: MPLA diz ser alvo de mentiras e difamação

O Bureau Político do MPLA disse nesta quinta-feira, 25 de novembro, que tem sido alvo de campanhas de mentiras e difamação que querem manchar a imagem da formação política em Angola, bem como a honra e o bom nome dos seus dirigentes. 

Segundo o órgão da formação política, essas campanhas têm sido veiculadas por diferentes meios de comunicação, principalmente nas redes sociais. A informação consta num comunicado do Bureau Político, divulgado através da página oficial do partido no poder no Facebook.

No entanto, não foi mencionado no texto quem poderá estar por detrás destas campanhas e quem é especificamente visado pelas mesmas. 

A reunião do Bureau Político do MPLA decorreu sob a orientação do líder do partido, João Lourenço. O encontro serviu para analisar o parecer sobre a proposta de Orçamento Geral do Estado para 2022. 

Os membros do Bureau Político foram informados sobre o estado de preparação do acto central do VIII Congresso Ordinário da organização política. O objetivo do evento consiste em reforçar a união e a coesão dos militantes, simpatizantes e amigos do partido “em torno da liderança do camarada Presidente João Lourenço, tendo em perspetiva vencer os desafios políticos eleitorais”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin