Angola: MPLA recomenda criação de um plano que viabilize produção de medicamentos no país

O Comité Central (CC) do MPLA aproveitou a VI Sessão Ordinária do Comité Central do MPLA para recomendar a criação “de um plano operacional para o estabelecimento de parcerias público-privadas e para captar investimentos privados de nacionais e estrangeiros”, tendo principalmente como foco a produção de medicamentos no país.

De acordo com o comunicado final do encontro, o CC analisou “o diagnóstico da situação actual da Saúde em Angola, tendo concluído a necessidade de o Executivo dedicar maior atenção na implementação das medidas de prevenção de factores de risco, de propagação de doenças, de mitigação de ocorrência de surtos e epidemias”. Os membros do partido defendem ainda que se deve “dar continuidade às medidas em curso de admissão de funcionários para o sector da Saúde e a realização de investimentos públicos”.

Também na área da saúde, “o Comité Central recomendou ao Executivo a necessidade da criação de um plano operacional para o estabelecimento de parcerias público-privadas e para captar investimentos privados de nacionais e estrangeiros, sobretudo para a produção de medicamentos no país”.

A preparação do partido no poder para as eleições autárquicas de 2020 foi outro dos temas que dominaram a reunião, decorrida pela primeira vez sob a presidência de João Lourenço. Segundo o documento, o MPLA assinalou que o CC apreciou a resolução sobre a metodologia para a seleção e composição das listas de candidatos e do regulamento para as eleições internas dos candidatos aos órgãos autárquicos, bem como o regulamento para as eleições internas dos candidatos do MPLA às eleições autárquicas e a metodologia para a seleção e composição das listas de candidatos aos órgãos autárquicos.

“Ao apreciar estes instrumentos partidários, o Comité Central recomendou às estruturas intermédias e às organizações de base do partido, que na sua implementação tenham em atenção os Estatutos do MPLA e regulamentos vigentes, acautelando a organização, a disciplina, a transparência, o rigor, a objectividade e a previsibilidade em todo o processo, de modo a salvaguardar a unidade e a coesão do partido”, pode ler-se no comunicado.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Guiné-Bissau: Governo extingue feriados nacionais e é acusado de violar a lei e a história

Guiné-Bissau: Governo extingue feriados nacionais e é acusado de violar a lei e a história

O Governo guineense através do Decreto nº 1/2023 de 19 de Janeiro determinou que 23 de Janeiro, outrora dia dos…
Moçambique: MONARUMO defende isenção do IVA para água e energia

Moçambique: MONARUMO defende isenção do IVA para água e energia

O Movimento Nacional para Recuperação da Unidade Moçambicana (MONARUMO) comentou a recente diminuição do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA),…
Angola garante usar 77% de energia renovável até 2027

Angola garante usar 77% de energia renovável até 2027

O chefe de Estado angolano, João Lourenço, assumiu o compromisso de o país usar 77% de energia renovável até 2027. …
Cabo Verde: Turismo e privatizações financiam fundo contra pobreza extrema

Cabo Verde: Turismo e privatizações financiam fundo contra pobreza extrema

O turismo e privatizações em Cabo Verde decidiram financiar o fundo MAIS, definido pelo Governo e criado com o objetivo…