Angola

Angola: MPLA rejeita acusações da UNITA sobre seca no Sul do país

(c) MPLA | Luísa Damião

O MPLA depreciou as acusações feitas pela UNITA contra o Executivo em relação ao facto de este, alegadamente, excluir das suas prioridades as províncias de Namibe, Huíla, Cuando Cubango e Cunene. As populações das referidas zonas estão a atravessar uma situação grave devido à seca que se faz sentir, o que as deixa com pouca água e alimentos.

A reação às críticas do maior partido na oposição veio da parte da vice-presidente da formação política no poder, Luísa Damião, esta terça-feira, 10 de setembro, na abertura das atividades que marcam o Dia do Herói Nacional, assinalado a 17 de setembro, em homenagem ao aniversário natalício do primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, nascido em 1922.

Segundo a dirigente, há um programa sólido de intervenção nas zonas devastadas pela seca, cujas orientações foram dadas pelo Presidente da República, João Lourenço, na altura da visita do próprio ao Lubango, ocorrida em meados de maio.

“Estamos preocupados com a seca, com programas sérios e não com promessas”, salientou, sem ter avançado à imprensa pormenores sobre o assunto, que, nos últimos tempos, tem sido alvo de vários debates nos círculos sociais e políticos.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo