Angola: Nimi a Simbi é o novo líder da FNLA

Os delegados ao quinto Congresso da FNLA elegeram Nimi a Simbi para o cargo de presidente do partido. A nomeação ocorreu neste domingo, 19 de setembro, em Luanda, através de 297 votos. 

Já o presidente cessante, Lucas Ngonda, ficou em segundo lugar, com 276 votos. Seguiu-se Fernando Pedro Gomes, terceiro candidato mais votado. 

Ao todo, concorreram ao cargo cinco candidatos. Além dos já mencionados, a lista era constituída por Tristão Ernesto e Carlito Roberto. 

O evento teve como lema “FNLA unidos na diversidade venceremos” e decorreu sob o signo da reunificação e harmonização do partido, de acordo com as declarações de vários participantes. No congresso estiveram presentes 1.459 delegados, tendo este sido realizado em sistema híbrido, presencial e via zoom. 

Para além da nomeação do presidente da FNLA e do comité central, foi aprovada a estratégia eleitoral para as eleições gerais de 2022, bem como o relatório de contas do comité central cessante. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Cabo Verde: Correia e Silva quer Economia Digital a valer 25% do PIB

Cabo Verde: Correia e Silva quer Economia Digital a valer 25% do PIB

O primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, tem como meta fazer com que a Economia Digital contribua com 25% do Produto Interno Bruto (PIB). Este objetivo…
Grécia quer cooperar com Angola na Segurança Marítima

Grécia quer cooperar com Angola na Segurança Marítima

A Grécia manifestou a Angola o seu desejo de estabelecer cooperação nos domínios da Segurança Marítima, Comércio, Turismo, Indústria, Agricultura e Inovação. Essa…
Moçambique: INGD alerta para risco de inundações e cheias

Moçambique: INGD alerta para risco de inundações e cheias

A presidente do Instituto Nacional de Gestão e Redução do Risco de Desastres (INGD) Luísa Meque, apelou às comunidades que residem nas…
Timor-Leste: Diáspora na Coreia do Sul enviou mais de USD 30 milhões

Timor-Leste: Diáspora na Coreia do Sul enviou mais de USD 30 milhões

Os trabalhadores timorenses na Coreia do Sul já enviaram para Timor-Leste, de 2009 a 2021, cerca de 39 milhões de dólares…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin