Angola: OGE 2022 votado a 14 de dezembro

A Assembleia Nacional de Angola vai realizar a 14 de dezembro a votação final global da Proposta do Orçamento Geral do Estado (OGE) para 2022, segundo a “Angop”. O anúncio foi feito nesta quinta-feira, 02 de dezembro, pelo segundo secretário de Mesa do Parlamento, Manuel Lopes Dembo. 

Dembo partilhou a informação no final da Conferência de Líderes Parlamentares, que definiu a agenda das reuniões plenárias dos dias 14 e 16 de dezembro, respetivamente. 

Trata-se de uma versão do OGE para 2022 avaliada em 18,7 biliões de kwanzas. Este significa um crescimento de 26,8% relativamente a 2021. 

A votação final global da Proposta de Lei do OGE decorrerá durante a 3.ª Reunião Plenária Extraordinária da 5.ª Sessão Legislativa da IV Legislatura da Assembleia Nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin