Angola

Angola: Oposição continua a ponderar coligação para as eleições gerais

Assembleia Nacional de Angola
Assembleia Nacional de Angola

Os partidos da oposição em Angola mantêm a ideia de formar uma coligação para conseguirem a vitória nas eleições gerais de 2022. No entanto, partilharam o receio de que a Comissão Nacional Eleitoral (CNE) crie manobras para manter o MPLA no poder. 

Isto porque, continuaram, não consideram a CNE independente e acreditam que os resultados dos sufrágios sejam manobrados. 

O deputado Ernesto Mulato, da UNITA, referiu que se houver boa vontade em todas as formações políticas, o maior partido da oposição no país está disponível para participar numa coligação. 

“Temos vindo a trabalhar para que essa coligação de partido políticos da oposição seja uma realidade. Aliás, em vários países isso funcionou. A acontecer é uma boa ideia”, declarou. 

Também a CASA-CE está a favor de uma coligação. No entanto, apontou a CNE como o grande problema para que tal aconteça. 

“Seria a única via para desalojarmos o MPLA do poder, mas o grande problema está na Comissão Nacional Eleitoral, onde são fabricados os resultados das eleições. Por isso é que queremos uma CNE independente”, esclareceu o deputado Manuel Fernandes. 

Por sua vez, o secretário-geral do PRS, Rui Malopa, afirmou que partilhava da mesma opinião que Manuel Fernandes quanto à CNE, que “nas últimas eleições vem fazendo um mau trabalho.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo