Angola: Oposição espera que discurso de PR mostre saída da crise

Os partidos da oposição estão a aguardar o discurso que o Presidente da República de Angola, João Lourenço, fará sobre o Estado da Nação. Tal irá decorrer nesta quinta-feira, 15 de outubro, no Parlamento. 

Estas organizações políticas esperam que o discurso mostre os caminhos para a saída para uma das mais severas crises económicas que o país já conheceu desde a independência. É igualmente aguardado que seja apontada com clareza a data das eleições autárquicas, que deveriam ter sido realizadas este ano. 

A oposição partilhou igualmente que lamenta que o MPLA e o seu Governo, “ano após ano, prometam novos caminhos, novos programas, novos valores, mas persistem nos mesmo hábitos, nos mesmos valores corrompidos e nas mesmas políticas erradas”. 

Críticas de cada partido 

O presidente da UNITA, Adalberto Costa Júnior, lembrou, por exemplo, que no primeiro discurso de João Lourenço sobre o Estado da Nação, em outubro de 2017, o governante limitou-se a levar à Assembleia Nacional promessas de governação que preencheram mais de 90% da sua intervenção. De fora ficaram o “rigoroso diagnóstico do país” e as “linhas estratégicas da condução do país no ano legislativo seguinte”. 

Por sua vez, a CASA-CE, através do deputado Manuel Fernandes, disse que esperava também que o Presidente fizesse uma intervenção que apresenta números reais e mostre o que tem delineado para o futuro de Angola. 

“O Presidente João Lourenço prometeu que as eleições autárquicas deveriam acontecer antes da realização das eleições gerais de 2022, em data a negociar entre os partidos políticos com assento parlamentar e a participação da sociedade civil organizada. Fomos surpreendidos com o adiamento das autarquias”, lembrou. 

Já o secretário geral do PRS, Rui Malopa Miguel, espera que João Lourenço mencione os passos do Executivo em relação à taxa elevada do desemprego no país. Esta situação tem afetado principalmente a juventude, declarou ainda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Ucrânia e Rússia adiam negociações para esta quinta-feira

Ucrânia e Rússia adiam negociações para esta quinta-feira

As negociações entre a Ucrânia e a Rússia foram adiadas para esta quinta-feira, 03 de março.  A delegação ucraniana está…
Portugal agradece à Roménia apoio no repatriamento de portugueses e ucranianos

Portugal agradece à Roménia apoio no repatriamento de portugueses e ucranianos

O primeiro-ministro português, António Costa, manifestou publicamente ao Presidente da Roménia, Klaus Iohannis, a sua gratidão pelo apoio prestado na…
Guiné-Bissau: PGR quer vigilância acrescida a pessoas com enriquecimento anormal

Guiné-Bissau: PGR quer vigilância acrescida a pessoas com enriquecimento anormal

O Procurador-geral da República (PGR) pediu aos magistrados para estarem atentos às pessoas que procuram vias fáceis para enriquecer, às…
Moçambique: Oposição critica "silêncio" do Governo sobre invasão à Ucrânia

Moçambique: Oposição critica "silêncio" do Governo sobre invasão à Ucrânia

A Renamo e o MDM, partidos moçambicanos da oposição, condenam a invasão da Rússia à Ucrânia. Ambos criticam o “silêncio”…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin