Angola: Organizações juvenis unem-se contra intolerância política

Nove organizações juvenis de partidos na oposição e da sociedade civil em Angola decidiram unir-se em prol de um descontentamento comum. Todos elas acusaram nesta quinta-feira, 23 de setembro, o Governo e as autoridades policiais angolanas de violações de direitos humanos numa onda de intolerância política, bem como de uso abusivo da força dos agentes de segurança do Estado. 

Entre as organizações juvenis encontram-se as da UNITA, CASA-CE, PRS, FNLA. Já as associações da sociedade civil são o Movimento dos Estudantes Angolanos, Movimento Hip Hop Terceira Divisão, a UPA, a Sociedade Civil Contestatária e a ANATA dos Taxistas. 

O grupo repudiou em declaração conjunta o facto de haver constantes violações pelo Executivo de direitos e liberdades constitucionais dos cidadãos que pensam diferente de quem governa. Como exemplo, os signatários mencionaram agressões e prisões arbitrárias protagonizadas pela polícia no Uíge e Zaire. 

Segundo o porta-voz e líder da JURA, Agostinho Kamuango, no Zaire “jovens manifestantes indefesos foram agredidos quase até a morte”

O comunicado apoia ainda a planeada marcha contra a autorização do aumento das propinas no ensino privado, que está prevista para este sábado, 25 de setembro. Foi igualmente demonstrada preocupação no que diz respeito à nova divisão político-administrativa, que consideram enquadrar-se na pré-campanha eleitoral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin