Angola: PDP-ANA quer reforçar coesão interna em novembro

A secretária do PDP-ANA na província do Huambo, Cândida Maria da Fonseca, disse à “Angop” que a formação política vai aproveitar o III Congresso Ordinário para reforçar a coesão interna. O conclave desta organização político-partidária, coligada à CASA-CE, está previsto para os dias 18 e 19 de novembro. 

A mesma fonte acrescentou que o congresso deverá ser antecedido da realização de palestras, campanhas de recrutamento de novos militantes, marchas de exaltação e outras atividades. Estas iniciativas servirão assim para fortalecer a coesão e a unidade do partido. 

O secretariado do Huambo, prosseguiu, tem trabalhado para a organização da conferência provincial, onde serão eleitos os seis delegados ao congresso. Seis candidatos concorrem à liderança do PDP-ANA, incluindo o atual presidente, Simão Makazu. 

Cândida Maria da Fonseca assegurou que já foi ultrapassada a crise interna que causou em março acusações contra Simão Makazu, onde foi dito que o líder do PDP-ANA desviou mais de 100 milhões de kwanzas (143 mil euros) dos cofres do partido, entre setembro de 2017 e março de 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin