Angola: PR espera que Samakuva tenha “vindo para ficar” na UNITA

O Presidente da República de Angola, João Lourenço, declarou que espera que Isaías Samakuva tenha “vindo para ficar” na presidência da UNITA. Recorde-se que o visado voltou a ocupar o cargo de líder do maior partido da oposição depois de o Tribunal Constitucional ter anulado o congresso em que Adalberto Costa Júnior foi nomeado presidente, em 2019. 

“Quis o destino que a pátria o chamasse pela segunda vez para desempenhar o mesmo papel, facto que não é comum, por essa razão gostaria de aproveitar esta oportunidade para felicitá-lo”, afirmou o chefe de Estado, citado pelo “Portal de Angola”. 

“Foi durante algum tempo já nosso colega no Conselho da República porquanto sabemos o que esperamos de si. Enquanto mais uma vez conselheiro do Presidente da República, espero que desta vez venha para ficar”, prosseguiu. 

Costa Júnior tem sido considerado uma pedra no sapato de João Lourenço e do MPLA, em geral. A organização política no poder parece recear este concorrente para as eleições gerais de 2022, tendo sido acusada de estar envolvida no afastamento do visado da direção da UNITA. 

A declaração de João Lourenço foi feita nesta segunda-feira, 25 de outubro, na cerimónia em que Samakuva foi reempossado como conselheiro da República, uma inerência à condição de líder da UNITA. 

Samakuva irá ocupar o cargo de dirigente até à eleição de um novo presidente para a formação política. Depois deste evento, o próprio avisou publicamente que não deverá ser possível realizar o novo congresso da UNITA até 04 de dezembro, data limite divulgada na semana passada, sendo dessa reunião que sairá o presidente eleito do partido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin