Angola | Lusofonia

Angola: Previstas quebras no fornecimento de eletricidade

A diminuição na capacidade de geração das instalações hidroeléctricas de Lauca, Cambambe e Capanda causará cortes de eletricidade em Angola, incluindo na capital, Luanda, a partir deste sábado.

Até agora, o Gabinete de Utilização do Kwanza Médio (Gamek) não especificou quanto diminuirá a contribuição das três centrais, que juntamente com a do Soyo, contribuem com mais de 70 por cento da eletricidade do país.

A decisão da Gamek deve-se aos trabalhos de injeção de cimento na estrutura da barragem de Cambambe. As obras deverão estar concluídas no final de setembro.

Numa nota, a empresa disse que, para realizar este trabalho, precisa de baixar os níveis da barragem em questão e das outras duas (todas alimentados pelo rio Kwanza), reduzindo assim a produção energética.

Em Angola, apenas quatro em cada dez pessoas recebem eletricidade de redes públicas.

De março a julho de 2017, a capital e várias cidades no norte e centro sofreram quedas de energia de até 20 horas diárias durante o enchimento da barragem de Lauca.

A obra foi inaugurada pelo então presidente José Eduardo dos Santos em 4 de agosto daquele ano, pouco antes de deixar o poder após 38 anos de exercício.

As possíveis falhas no fornecimento de eletricidade acontecem  duas semanas depois de ter duplicado os preços do serviço ao consumidor final.

Com a medida, o Estado considerou economizar 207 milhões de dólares ao ano com a eliminação de subsídios, disse recentemente o presidente do Instituto de Regulação de Serviços de Energia e Água, Luís Mourao.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo