Angola: Projetos municipais serão executados com fundos recuperados pelo Estado

O Presidente angolano, João Lourenço, garantiu que o Executivo vai aplicar nas ações do Programa Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM) em kwanzas o equivalente a cerca de 2 mil milhões de dólares, tendo estes sido recuperados através de investimentos ocultados do Fundo Soberano.

A informação foi divulgada nesta quinta-feira, 27 de junho, em Luanda, durante a cerimónia de lançamento do PIIM. O governante salientou que, “paradoxalmente, embora fosse propriedade do Estado angolano, o Executivo não tinha controlo” dos valores recuperados que vão agora ser aplicados em obras nos municípios, no âmbito do programa integrado que abrange a totalidade dos 164 municípios do país e que comporta um vasto conjunto e diversificado de projetos.

João Lourenço declarou que o PIIM será executado sem recurso ao endividamento público, para investir em setores importantes da vida dos cidadãos, com destaque para a Saúde, Educação, infraestruturas administrativas, vias de comunicação secundárias e terciárias, segurança pública, saneamento básico, energia e águas, entre outros domínios importantes paras as comunidades.

No entanto, o Chefe de Estado, que assegurou uma gestão correta para que as verbas sirvam o fim para o qual estão destinadas, reconheceu que os recursos não são suficientes para resolver todos os problemas. “Mas se forem bem aplicados, para fazer o que é certo e de modo correto, vamos ter de certeza bons resultados”, frisou.

Foi ainda referido que, com a implementação do PIIM, está prevista a construção de raiz, ou a conclusão de obras, de cerca de quatro mil salas de aula para vários níveis de ensino. Já na área da Saúde estão previstas a construção, reabilitação e o apetrechamento, com cerca de 200 equipamentos, de hospitais de diferentes categorias em vários municípios.

Também as vias de comunicação são um domínio contemplado pelo PIIM e encontra-se prevista a asfaltagem ou terraplanagem de vias secundárias e terciárias e a reabilitação de estradas. “É importante que sejam privilegiadas as vias que facilitem o escoamento da produção agrícola no campo, incentivando assim o aumento da produção, do emprego e desenvolvimento local”, salientou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MNE avisa que portugueses na Rússia podem ser chamados para a guerra

MNE avisa que portugueses na Rússia podem ser chamados para a guerra

O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) de Portugal, liderado por João Gomes Cravinho, avisa que os portugueses com dupla nacionalidade…
Angola: MPLA despreza discursos contra o trabalho do Executivo

Angola: MPLA despreza discursos contra o trabalho do Executivo

O Bureau Político do MPLA reafirmou nesta terça-feira, 27 de setembro, que repudia os discursos contraproducentes ao exercício da governação. …
Medalhas de Mérito Turístico 2022

Medalhas de Mérito Turístico 2022

No âmbito da VI Cimeira do Turismo Português, enquadrada nas comemorações do Dia Mundial do Turismo, e subordinada ao tema…
Brasil: Sondagens mostram 24% de transferência de votos para Lula, já na primeira volta

Brasil: Sondagens mostram 24% de transferência de votos para Lula, já na primeira volta

Sondagens internas dos partidos políticos e de institutos de pesquisa mostram tendência ao voto útil (transferência de votos de candidato…