Angola: Registo eleitoral para a diáspora começa em janeiro

O ministro da Administração do Território de Angola, Marcy Lopes, informou que o processo de atualização presencial para fins de registo eleitoral no exterior do país começa em janeiro do próximo ano.

O anúncio foi feito durante um encontro com o corpo diplomático, que serviu para apresentar as condições logísticas que estão a ser criadas para o registo eleitoral oficioso no país. Este tem início a 23 de setembro.

Lopes frisou que o registo eleitoral oficioso é da competência do Executivo e que a realização do encontro, e de outros que devem acontecer nos próximos tempos, reflete uma demonstração da transparência do processo e da necessidade de participação de todos para o seu êxito.

“Hoje o objetivo principal foi o de esclarecer o corpo diplomático sobre o processo, com a tónica essencial no registo eleitoral no exterior, por força da alteração recente à Constituição, que permite que os cidadãos no estrangeiro possam exercer o seu direito de voto”, disse.

Também segundo o  governante, as equipas já estão a trabalhar para a criação de todas as condições organizativas e de funcionamento, prevendo-se que o processo tenha a duração de três meses. “Este processo será feito onde os serviços de identificação civil não estejam instalados e as pessoas não tenham acesso ao Bilhete de Identidade”, lembrou.

A grande inovação, acrescentou, já não está no cartão de eleitor, mas no próprio processo em si, que é oficioso, mediante a transferência de informação da base de dados do Bilhete de Identidade para a base de dados dos cidadãos maiores, regulada e organizada pelo Ministério da Administração do Território.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin