Angola: Reintegrados mais de 500 ex-militares em ações contra fome e pobreza

A vice-governadora provincial para o setor Político, Social e Económico de Benguela, Lídia Amaro, afirmou que 593 ex-militares foram reintegrados em ações sociais, em 2023, no quadro do Programa de Combate à Fome e à Pobreza na referida província.

“Em 2023, foram reintegrados 593 ex-militares em vários programas, no âmbito do Programa de Combate à Fome e à Pobreza”, disse, citada pelo “Jornal de Angola”.

Esta reintegração, prosseguiu, incluiu igualmente antigos combatentes e veteranos da Pátria dos dez municípios da província de Benguela.

Os visados beneficiaram de kits de mecânica auto, tratores, serralharia, carpintaria, moto-táxis, alfaiataria, alvenaria, eletricidade, recauchutagem, comércio, pintura industrial, sapataria, moagem e pesca artesanal, entre outros.

Lídia Amaro realçou que as autoridades têm estado a encorajar os antigos militares a organizarem-se em cooperativas e associações para beneficiarem dos apoios do Executivo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Macau: Região vai receber cinco modalidades dos Jogos Nacionais da China em 2025

Macau: Região vai receber cinco modalidades dos Jogos Nacionais da China em 2025

A comissão organizadora da 15ª edição dos Jogos Nacionais anunciou que a Região Administrativa Especial de Macau vai acolher as…
Moçambique: MDM continua sem data para realizar o Conselho Nacional

Moçambique: MDM continua sem data para realizar o Conselho Nacional

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM) ainda não marcou uma data para realizar o Conselho Nacional. No entanto, o partido…
Universidades vão ter “semestre zero” para alunos dos PALOP

Universidades vão ter “semestre zero” para alunos dos PALOP

O estudo “Perfil do Estudante dos PALOP nas Instituições do Ensino Superior em Portugal: caracterização, expectativas, constrangimentos”, realizado pelo Centro…
Angola poupa 15 milhões de euros ao reduzir contratos de professores estrangeiros

Angola poupa 15 milhões de euros ao reduzir contratos de professores estrangeiros

O Ministério do Ensino Superior de Angola informou que o Governo vai poupar, em 2024, cerca de 15 milhões de…