Angola: Samakuva apela ao diálogo entre forças políticas

O antigo dirigente da UNITA, Isaías Samakuva, defendeu nesta segunda-feira, 26 de outubro, que deve haver diálogo entre o Governo e as formações políticas. Assim, partilhou, podem ser evitadas “situações suscetíveis de perturbar a paz e a harmonia necessárias à vida em comunidade”. 

O ex-presidente do maior partido da oposição foi recebido pelo Presidente da República de Angola, João Lourenço. À saída da audiência disse que ambos abordaram, essencialmente, a situação ocorrida em Luanda no sábado, 24 de outubro. 

Recorde-se que centenas de pessoas saíram nesse dia à rua para uma manifestação, tendo havido graves confrontos com a polícia. Cerca de 100 indivíduos foram detidos, entre os quais jornalistas e membros da UNITA. O objetivo era mostrarem insatisfação contra o alto custo de vida e o adiamento das eleições autárquicas no país. 

A tentativa de manifestação, não autorizada, foi então impedida pela Polícia Nacional, numa altura em que o país vê reforçadas as medidas restritivas de prevenção e combate à Covid-19, que proíbe ajuntamentos superiores a cinco pessoas na via pública. 

Samakuva, que na década de 90 chefiou a equipa da UNITA às negociações de paz com o Governo, declarou que a ação dos manifestantes traduziu-se em actos de vandalismo, na obstrução de vias e na destruição de bens públicos. No entanto, aconselhou a libertação dos detidos “na base do diálogo e da compreensão”. 

“Enquanto angolanos temos de fazer tudo no sentido de evitar situações desagradáveis primando, necessariamente, pelo diálogo”concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Ucrânia e Rússia adiam negociações para esta quinta-feira

Ucrânia e Rússia adiam negociações para esta quinta-feira

As negociações entre a Ucrânia e a Rússia foram adiadas para esta quinta-feira, 03 de março.  A delegação ucraniana está…
Portugal agradece à Roménia apoio no repatriamento de portugueses e ucranianos

Portugal agradece à Roménia apoio no repatriamento de portugueses e ucranianos

O primeiro-ministro português, António Costa, manifestou publicamente ao Presidente da Roménia, Klaus Iohannis, a sua gratidão pelo apoio prestado na…
Guiné-Bissau: PGR quer vigilância acrescida a pessoas com enriquecimento anormal

Guiné-Bissau: PGR quer vigilância acrescida a pessoas com enriquecimento anormal

O Procurador-geral da República (PGR) pediu aos magistrados para estarem atentos às pessoas que procuram vias fáceis para enriquecer, às…
Moçambique: Oposição critica "silêncio" do Governo sobre invasão à Ucrânia

Moçambique: Oposição critica "silêncio" do Governo sobre invasão à Ucrânia

A Renamo e o MDM, partidos moçambicanos da oposição, condenam a invasão da Rússia à Ucrânia. Ambos criticam o “silêncio”…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin