Angola

Angola: Samakuva considera congresso da UNITA momento para reconciliação

© Isaías Samakuva

O presidente cessante da UNITA, Isaías Samakuva, defendeu nesta quarta-feira, 13 de novembro, em Luanda, que o XIII Congresso Ordinário deve ser a ocasião certa para a reconciliação do partido, cumprindo-se assim um dos grandes desejos do líder fundador, Jonas Savimbi.

O dirigente aproveitou o discurso no acto de abertura do congresso para lembrar que, ao longo de 53 anos, a maior formação política na oposição em Angola registou momentos em que nem sempre foi possível conservar a serenidade, a tolerância e a solidariedade perante os momentos de tensão.

“Incompreensões, traições, desobediência à ordem estabelecida, nem sempre nos conduziram a bons desfechos”, admitiu, acrescentando que “o nosso presidente fundador considerou essas situações todas como fazendo parte de um passivo com que precisamos de nos reconciliar”, lamentando o facto de esse desejo e orientação de Savimbi não só não terem sido devidamente divulgados, como ainda não foram cumpridos.

Samakuva reiterou assim oportuno que o XIII Congresso Ordinário seja “o momento adequado para se virar a página que ensombrou” a UNITA. “Este deve ser, pois, o congresso da reconciliação interna e da reunificação da grande família UNITA. Não só precisamos de ultrapassar e deixar para trás tudo o que nos divide, como precisamos de implementar a orientação contida no pronunciamento do nosso presidente fundador”, declarou.

O político alertou para que o processo com vista à eleição do seu sucessor na liderança da UNITA não se transforme num fator de instabilidade ou num ambiente de fricção. “As nossas diferenças não constituem divergências. Podemos discordar, mas sem contundências, nem hostilidades, para não perdermos a capacidade de nos unirmos”, concluiu.

Recorde-se que concorrem à liderança da UNITA o vice-presidente cessante, Raul Danda, o secretário para as Relações Internacionais e porta-voz, Alcides Sakala, o presidente e primeiro vice-presidente do grupo parlamentar, Adalberto Costa Júnior e José Pedro Kachiungo, respetivamente, e o antigo secretário-geral, general na reserva Abílio Kamalata Numa. A eleição será realizada nesta sexta-feira, 15 de novembro.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo