Angola: Samakuva pede calma aos militantes da UNITA

O atual líder da UNITA, Isaías Samakuva, fez comentários acerca da recente decisão do Tribunal Constitucional de Angola, que anulou o XIII Congresso do partido, onde tinha sido eleito Adalberto Costa Júnior, em 2019. 

Samakuva pediu aos militantes da UNITA que mantivessem a serenidade e a tranquilidade, de maneira a manter-se a unidade dentro da formação política. Para o dirigente, a anulação do referido congresso tratou-se de uma decisão “política, mas também histórica”.  

“Política, porque no fundo vem confirmar a posição política expressa pelo Bureau Político do MPLA em comunicado oficial, a 03 de agosto deste ano, quando afirmou que a presidência de Adalberto Costa Júnior na UNITA estava por um fio”, lembrou aquele que foi presidente da UNITA de 2003 a 2019. 

 O líder considera ainda que a situação representa uma ameaça séria à integridade e coesão da UNITA, uma vez que “pode criar confusão entre militantes, lançar os angolanos uns contra outros, desmobilizar o movimento social para a mudança e impedir a alternância”

“Nós, membros da UNITA, devemos manter serenidade e a tranquilidade para preservarmos a unidade. Dirigentes e não dirigentes, todos devemos neste momento delicado promover a unidade no seio do partido”, pediu. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin