Angola

Angola: UNITA acusa Governo de negligência no combate ao coronavírus

(c) UNITA

A UNITA defende que o Governo deveria ter cancelado a entrada e as saídas de voos em Angola antes de o coronavírus (Covid-19) ter surgido no país, uma vez que agora existem pelo menos três casos positivos. Os indivíduos são passageiros vindos de Portugal.

O primeiro vice-presidente do Grupo Parlamentar da UNITA,  Maurílio Luiele, afirmou que os casos positivos devem-se a uma negligência vinda das autoridades sanitárias, o que poderá comprometer a imagem de Angola dentro do conjunto das ações mundiais que estão a ser levadas a cabo com vista ao combate do surto.

Segundo o dirigente, houve uma quebra nas medidas de prevenção e de combate ao coronavírus, principalmente na questão da condição de quarentena, em que se abriu para a domiciliar, sendo tal uma porta aberta para a propagação do vírus.

Luiele lembrou que o Governo angolano decidiu, nos dias 17 e 18 de março, permitir que um grupo de passageiros vindos de Portugal, onde já se registam 2.060 casos e 23 mortes, pudesse ficar em quarentena domiciliar. A seu ver, tudo teria sido evitado se tivessem sido canceladas a entrada e saídas do território angolano.

O político defende que as medidas de prevenção e combate à pandemia devem ser sérias, implacáveis, irreversíveis e extensivas a todos os cidadãos. “E não no parece que houve, de facto, seriedade nas medidas tomadas. Houve negligência, porque não se cumpriu o que se programou e algumas ações foram tomadas tardiamente”, finalizou.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo