Angola: UNITA esclarece exoneração do secretário provincial de Luanda

A recente exoneração do secretário provincial de Luanda, Nelito Ekuikui, tem causado mal-estar na UNITA. Neste âmbito, o principal partido da oposição em Angola veio a público esclarecer essa decisão. 

De acordo com a deputada e jurista Mihaela Webba, membro da UNITA, tratou-se de uma medida de precaução perante o Tribunal Constitucional (TC). O objetivo terá sido evitar possíveis impugnações ao próximo congresso da formação política por parte das autoridades judiciais. 

Webba comentou assim a polémica criada em alguns círculos políticos pela medida anunciada pelo líder da organização política, Isaías Samakuva. “As mexidas que o presidente Samakuva está a fazer devem ser encaradas como cumprimento do acórdão do TC, para mais tarde não virem com mais ideias de impugnação”, acrescentou. 

A deputada lembrou que “Nelito Ekuikui não é de 2015, é de 2019, (ano do congresso anulado pelo Tribunal Constitucional). Como tal, prosseguiu, “a UNITA está a acautelar-se” e “as pessoas estão a fazer tempestade num copo de água”

“Eu não vejo problema. A confusão e crise está na cabeça dos do MPLA e outros que querem mal da UNITA”, criticou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin