Angola: UNITA nomeia secretários em Chitembo, Cuito e Cunhinga

Os municípios do Chitembo, Cuito e Cunhinga, situados na província angolana do Bié, têm novos secretários da UNITA desde sábado, 29 de janeiro. São Bartolomeu Lizima, Augusto Pakissi Kaliata e Júnior Chicala Sapala, respetivamente. 

Os três foram nomeados no quadro da reestruturação do maior partido da oposição no país, tendo substituído assim António Chipopa (Chitembo), José Domingos Liberdade (Cuito) e Evaristo Severino Katito (Cunhinga). 

No acto de apresentação dos recém-nomeados, o secretário provincial da formação política no Bié, Jeremias Kaunda Abílio, declarou que a movimentação de quadros enquadra-se na reestruturação e ajustamento da UNITA, resultante do VIII Congresso do partido, realizado em dezembro do ano passado. 

Kaunda Abílio pediu aos nomeados que fossem mais criativos perante os novos desafios, principalmente o das eleições gerais, previstas para agosto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin