Angola: UNITA pára atividade política por presença da polícia

A UNITA partilhou que teve de interromper um acto de mobilização em Luanda nesta quinta-feira, 04 de agosto, devido à presença de policiais armados no meio da população. Ao ter parado com a atividade política, evocou motivos de segurança.

A informação foi avançada através de um vídeo publicado na página oficial do Secretário Provincial da UNITA em Luanda, Nelito Ekuikui. Na gravação pode ler-se que polícias de guarda fronteira estavam no local armados “até aos dentes”.

Essas autoridades terão, alegadamente, entrado no meio das pessoas e intimidado os militantes por motivos desconhecidos.

O deputado Ekuikui confirmou o sucedido ao “Angola 24 Horas”. Segundo o político, pararam com a atividade por motivos de segurança e para evitar conflitos.

Ekuikui garantiu que não há razões para a Polícia Nacional de Angola fazer coberturas dos seus actos políticos com armamentos pesados e intimidar os seus militantes e simpatizantes em pleno período de campanha eleitoral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Conferência Regional sobre o Maneio Sustentável e Integrado da Floresta do Miombo decorre esta semana em Maputo

Moçambique: Conferência Regional sobre o Maneio Sustentável e Integrado da Floresta do Miombo decorre esta semana em Maputo

Está a decorrer desde ontem, 04 de julho, na Cidade de Maputo, a Primeira Conferência Regional sobre o Maneio Sustentável…
Moçambique: Nyusi admite que terrorismo não acaba

Moçambique: Nyusi admite que terrorismo não acaba

O Presidente moçambicano afirmou que o terrorismo não termina, mas que a vida não pode parar. Filipe Nyusi partilhou que…
Ucrânia compromete-se a não exportar armamento da Alemanha

Ucrânia compromete-se a não exportar armamento da Alemanha

O Governo alemão informou que a Ucrânia comprometeu-se a não exportar o armamento fornecido pela Alemanha para combater a Rússia.…
Moçambique: Apoio do governo e ACNUR chega aos deslocados e vítimas do ciclone em Cuamba-Niassa

Moçambique: Apoio do governo e ACNUR chega aos deslocados e vítimas do ciclone em Cuamba-Niassa

Cerca de 100 famílias deslocadas nas província de Cabo Delgado e de Niassa e 90 vítimas do ciclone “Gombe” acolhidos…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin