Angola: UNITA pede divulgação de cidadãos com BI para registo eleitoral

A UNITA desafiou o Governo angolano a divulgar por comuna, município e província o número de cidadãos maiores de idade com e sem Bilhetes de Identidade (BI), bem como o nome da empresa gestora do registo eleitoral oficioso

O desafio foi feito ao Ministério da Justiça esta terça-feira, 28 de setembro, através do secretário para os Assuntos Eleitorais da UNITA, Faustino Mumbica. O objetivo é fazer assim “homenagem à transparência”, sendo esta uma maneira de ficar a saber-se “os nomes das empresas contratadas para prestar serviço no âmbito do Registo Eleitoral Oficioso e presencial e o respetivo orçamento”

A principal formação política da oposição em Angola defende uma mudança da empresa que efetua serviços no quadro do registo oficioso. Isto porque, acrescentou Mumbica, a empresa SINFIC prestou nas últimas eleições “um péssimo serviço, que concorreu para que mais de cinco milhões de eleitores não exercessem o seu direito de voto”

Recorde-se que o registo eleitoral oficioso no país começou na quinta-feira passada, a 23 de setembro, e irá decorrer até março de 2022. Para a diáspora terá início apenas em janeiro. Este processo serve para garantir que todos os cidadãos maiores de idade atualizem o seu registo eleitoral, para que possam então votar nas eleições gerais previstas para o próximo ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin