Angola: UNITA quer aprovação de Lei de Amnistia para crimes económicos

A União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), o maior partido da oposição no país, quer que seja aprovada na Assembleia Nacional uma Lei de Amnistia consensual aos crimes económicos, de acordo com a “ANGOP”.

O presidente do grupo parlamentar da UNITA, Adalberto da Costa Júnior, foi quem manifestou a vontade do partido esta quinta-feira, 01 de novembro, em Luanda, no final da conferência de líderes parlamentares, onde foram agendadas quatro reuniões plenárias para este mês, sendo três delas extraordinárias e uma plenária ordinária.

“Entendemos que seria bom trazer para Assembleia Nacional a aprovação de uma lei consensual de Amnistia aos crimes económicos que tirasse o medo de muita gente que tenha prevaricado”, afirmou Adalberto da Costa Júnior. O político reforçou que deve existir uma universalidade das leis no que respeita a estes tipos de crimes e que se devem procurar consensos na sociedade e na Assembleia Nacional, com o objetivo de dar resposta aos interesses do país, sendo estes a criação de uma comissão parlamentar de inquérito à dívida pública.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Guiné-Bissau: Governo extingue feriados nacionais e é acusado de violar a lei e a história

Guiné-Bissau: Governo extingue feriados nacionais e é acusado de violar a lei e a história

O Governo guineense através do Decreto nº 1/2023 de 19 de Janeiro determinou que 23 de Janeiro, outrora dia dos…
Moçambique: MONARUMO defende isenção do IVA para água e energia

Moçambique: MONARUMO defende isenção do IVA para água e energia

O Movimento Nacional para Recuperação da Unidade Moçambicana (MONARUMO) comentou a recente diminuição do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA),…
Angola garante usar 77% de energia renovável até 2027

Angola garante usar 77% de energia renovável até 2027

O chefe de Estado angolano, João Lourenço, assumiu o compromisso de o país usar 77% de energia renovável até 2027. …
Cabo Verde: Turismo e privatizações financiam fundo contra pobreza extrema

Cabo Verde: Turismo e privatizações financiam fundo contra pobreza extrema

O turismo e privatizações em Cabo Verde decidiram financiar o fundo MAIS, definido pelo Governo e criado com o objetivo…