Angola: UNITA quer que PR acabe com assassinatos contra manifestantes

A UNITA condenou os confrontos ocorridos a 11 de novembro em Luanda, entre manifestantes e polícias, tendo tal resultado na morte de um manifestante. Para a maior formação política da oposição em Angola o sucedido mostrou “abuso de poder e uma grosseira violação do direito de manifestação, informação e das liberdades de imprensa”. 

O Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Política do partido declarou ainda que “condena veementemente tais atos injustificáveis, que passam a ser recorrentes por parte das autoridades, numa lógica de regressão e ataques aos fundamentos do Estado Democrático e de Direito, numa altura em que Angola celebra 45 anos de independência”. 

As críticas podem ser lidas num comunicado datado de 12 de novembro e divulgado no sábado, dia 14. É igualmente referido que a intervenção policial na manifestação“que culminou com a morte de um dos manifestantes, o ferimento de muitos e a detenção de outros, incluindo o jornalista da Rádio Ecclesia em Cabinda e o correspondente da agência Reuters em Angola”, representa “abuso de poder” “grosseira violação” do direito de “expressão e pensamento”. 

A UNITA mencionou também no documento que houve uma invasão de domicílio “protagonizada por efetivos dos Serviços de Investigação Criminal – SIC na residência de Dom Belmiro Chissengueti, Bispo de Cabinda”. 

Como tal, continuou, o Governo angolano deve “colocar um ponto final nos atos dos agentes dos órgãos de defesa e segurança que atropelam reiteradas vezes a Constituição e a Lei, criando um clima de terror e insegurança no seio das populações”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

UE sofre mais custos energéticos com sanções à Rússia

UE sofre mais custos energéticos com sanções à Rússia

A Comissão Europeia assumiu nesta quarta-feira, 02 de março, que as sanções da União Europeia (UE) à Rússia vão ter “custos…
EUA querem Rússia fora do Conselho dos Direitos Humanos

EUA querem Rússia fora do Conselho dos Direitos Humanos

Os Estados Unidos da América (EUA) sugerem que a Rússia seja excluída do Conselho dos Direitos Humanos. A proposta foi…
Rússia diz que guerra na Ucrânia não afeta relações com Moçambique

Rússia diz que guerra na Ucrânia não afeta relações com Moçambique

O ministro conselheiro da Rússia em Moçambique, Dimitri Sorokin, garantiu que a guerra na Ucrânia não afeta as relações de…
Descendente de ucranianos, empresário brasileiro lamenta o conflito e diz já sentir impacto nos negócios

Descendente de ucranianos, empresário brasileiro lamenta o conflito e diz já sentir impacto nos negócios

Igor Mazepa Baran tem 57 anos de idade e vive na cidade de Curitiba, no Brasil. É brasileiro com descendência…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin