Angola: UNITA solicita inquérito parlamentar ao BPC

O grupo parlamentar da UNITA propôs ao Parlamento angolano a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) à gestão do Banco de Poupança e Crédito (BPC). 

O anúncio deste pedido foi feito em conferência de imprensa pela segunda vice-presidente do grupo parlamentar, Albertina Ngolo. A deputada lembrou que era a quarta vez que o maior partido da oposição em Angola solicitava uma CPI ao Parlamento, depois ter acontecido o mesmo com o Fundo Soberano, Besa e Sonangol, mas sem sucesso. 

Com o novo pedido, apresentado a 18 de novembro, a intenção da formação política é que seja avaliado o quadro legislativo e regulamentar que governa a função de execução do BPC, por via do Orçamento Geral do Estado (OGE), e os relatórios de gestão relativos ao período 2005-2019, explicou ainda. 

Através da CPI, continuou, o grupo parlamentar espera que sejam igualmente apuradas as práticas de gestão dos sucessivos administradores executivos, bem como o papel dos auditores externos, as relações entre o BPC e o Ministério das Finanças, MPLA, entidade dependente do Titular do Poder Executivo e o Banco Nacional de Angola. 

A UNITA propõe também que a Comissão Parlamentar de Inquérito ao BPC avalie os riscos para o Estado, associados à carteira sénior do banco. “O grupo parlamentar espera que, desta vez, a Assembleia Nacional tome a medida acertada para criar a solicitada Comissão Parlamentar de Inquérito”defendeu a parlamentar.   

Ngolo considera que a gestão do BPC tem sido danosa, uma vez que o relatório e as contas de 2019 indicam que esta instituição financeira pública registou um prejuízo de 404,7 mil milhões de kwanzas, com uma situação de falência técnica com passivos superiores aos ativos, na ordem de 87,2 mil milhões de kwanzas. Já o rácio de solvabilidade ficou abaixo do limite mínimo regulamentar definido pelo BNA.

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *



Artigos relacionados

Cabo Verde: Santo Antão sofreu redução “drástica” de turistas

Cabo Verde: Santo Antão sofreu redução “drástica” de turistas

A ilha cabo-verdiana de Santo Antão registou uma redução “drástica” no número de turistas em 2020, uma vez que foram contabilizados apenas 12.620 no ano passado. Este…
Moçambique: BM faz previsão económica positiva para o país

Moçambique: BM faz previsão económica positiva para o país

O Banco Mundial (BM) prevê que a economia moçambicana recupere gradualmente ainda neste ano de 2021. No entanto, alerta para os riscos significativos de uma queda, devido à incerteza sobre o caminho…
Timor-Leste: Ministério Público tem 2.577 processos pendentes

Timor-Leste: Ministério Público tem 2.577 processos pendentes

O Procurador-Geral da República de Timor-Leste, Alfonso Lopez, informou que o Ministério Público registou 2.577 casos pendentes a nível nacional. O anúncio foi…
Estreia "Calígula morreu. Eu não" no D. Maria II, uma coprodução que junta Portugal e Espanha

Estreia "Calígula morreu. Eu não" no D. Maria II, uma coprodução que junta Portugal e Espanha

“Calígula morreu. Eu não“, espetáculo com encenação de Marco Paiva e texto da dramaturga espanhola Clàudia Cedó, chega à Sala…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin