Angola: Venâncio solicita extensão do prazo de candidaturas à presidência do MPLA

O pré-candidato à liderança do MPLA, António Venâncio, solicitou um alargamento do prazo de entrega das candidaturas, segundo a “DW”. O prazo final estipulado é 05 de novembro. 

Venâncio diz ter enviado uma carta ao partido no poder a impugnar a maneira como o processo está a ser desenvolvido. Isto porque considera que existe falta de transparência. 

“Pedimos prorrogação por causa de várias situações que foram acontecendo. Portanto, há aqui uma inventariação menos agradável, de alguns casos, que condicionaram imenso o desempenho das nossas equipas no terreno”, partilhou na entrevista dada à referida publicação. 

Também de acordo com o político, os militantes têm sido alegadamente pressionados a não assinarem uma candidatura que não tenha o apoio da direção do MPLA

Cada candidato tem de apresentar uma candidatura com, pelo menos, 2.000 assinaturas, devendo esse número conter 100 militantes em cada uma das 18 províncias. António Venâncio afirmou que obteve mais do que o valor mínimo de assinaturas, mas o maior obstáculo reside em cerca de quatro províncias, onde o número de assinaturas encontra-se abaixo do mínimo exigido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin