Angola verifica condições do Registo Eleitoral em Portugal

O ministro da Administração do Território de Angola, Marcy Lopes, iniciou nesta segunda-feira, 18 de outubro, uma jornada de trabalho em Portugal para verificar as condições técnicas e logísticas para a efetivação do Registo Eleitoral Oficioso dos cidadãos angolanos residentes no território português

Neste âmbito, o governante irá visitar os consulados de Angola nas cidades de Lisboa e Porto, locais em que serão instalados os postos para o Registo Eleitoral Oficioso dos cidadãos angolanos residentes em Portugal. 

A agenda do ministro inclui igualmente a presença no início da formação dos técnicos da representação diplomática angolana, cuja função será garantir as operações do Registo Eleitoral. O começo do processo na diáspora está previsto para janeiro de 2022

Antes de concluir a jornada de trabalho em Portugal, Marcy Lopes participará ainda em encontros com a comunidade angolana que mora em Lisboa e no Porto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Cabo Verde: Correia e Silva quer Economia Digital a valer 25% do PIB

Cabo Verde: Correia e Silva quer Economia Digital a valer 25% do PIB

O primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, tem como meta fazer com que a Economia Digital contribua com 25% do Produto Interno Bruto (PIB). Este objetivo…
Grécia quer cooperar com Angola na Segurança Marítima

Grécia quer cooperar com Angola na Segurança Marítima

A Grécia manifestou a Angola o seu desejo de estabelecer cooperação nos domínios da Segurança Marítima, Comércio, Turismo, Indústria, Agricultura e Inovação. Essa…
Moçambique: INGD alerta para risco de inundações e cheias

Moçambique: INGD alerta para risco de inundações e cheias

A presidente do Instituto Nacional de Gestão e Redução do Risco de Desastres (INGD) Luísa Meque, apelou às comunidades que residem nas…
Timor-Leste: Diáspora na Coreia do Sul enviou mais de USD 30 milhões

Timor-Leste: Diáspora na Coreia do Sul enviou mais de USD 30 milhões

Os trabalhadores timorenses na Coreia do Sul já enviaram para Timor-Leste, de 2009 a 2021, cerca de 39 milhões de dólares…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin