Angola volta a mencionar criação de um banco da CPLP

Angola mencionou novamente nesta segunda-feira, 22 de novembro, a intenção de criar um banco de investimento da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). O assunto foi abordado pelo embaixador de Angola na CPLP, Francisco Oliveira Encoge, de acordo com a agência “Lusa”. 

Segundo o diplomata, que representa a presidência angolana da CPLP em Lisboa, “o banco está na mesa, o banco está na agenda. O banco é, dentro da componente do programa de presidência de Angola, um item importante”

Neste âmbito, declarou que o seu país está a fazer o trabalho de casa necessário para levá-lo aos restantes Estados-membros. “Estamos a trabalhar (…) com os técnicos. Ainda não chegámos aos Estados-membros. Angola está a fazer o trabalho de casa, porque é parte do seu programa de presidência, e os Estados-membros já conhecem esse propósito”, explicou. 

“Acredito que também eles se estão a preparar e vai chegar o momento em que nos vamos juntar todos para falar sobre o nosso futuro banco”, prosseguiu. 

Encoge disse que não há, atualmente, qualquer negociação com instituições financeiras. Existe apenas a possibilidade de uma ligação ao projeto de uma entidade como o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin