China quer continuar a formar militares angolanos

O diretor adjunto do Gabinete de Cooperação dos Assuntos Militares da China, tenente-general Zhang Baiqun, declarou que o seu país está interessado em reativar o processo de formação dos militares das Forças Armadas Angolanas

Segundo Baiqun, é necessário formar os militares angolanos nos diferentes ramos, como por exemplo no da linha de montagem de camiões militares e na construção de armazéns e material aeronáutico. 

As declarações foram feitas no momento de acreditação do adido da Defesa e adido adjunto da Embaixada de Angola na China, os coronéis Francisco Manuel Adão e José Paulo de Jesus Pires, respetivamente. 

A cerimónia decorreu no Gabinete de Cooperação dos Assuntos Militares e foi presidida pelo seu diretor adjunto, o tenente-general Zhang Baiqun.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Guiné Equatorial: Vice-presidente acusa Espanha de "humilhar" o país

Guiné Equatorial: Vice-presidente acusa Espanha de "humilhar" o país

O vice-presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Nguema Obiang, acusa a Espanha de “humilhar” e “desacreditar” o país depois de a…
Moçambique: Operação "Vulcão IV" decorre no distrito de Macomia

Moçambique: Operação "Vulcão IV" decorre no distrito de Macomia

As Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM) informaram nesta terça-feira, 03 de janeiro, que está em curso a Operação…
Timor-Leste: Taxa de execução do OGE 2022 foi de 78,75%

Timor-Leste: Taxa de execução do OGE 2022 foi de 78,75%

O Governo de Timor-Leste executou em 2022 cerca de 78,75% do valor total do Orçamento Geral do Estado (OGE) desse…
Moçambique: Atraso de salários gera greve no município de Nacala

Moçambique: Atraso de salários gera greve no município de Nacala

Mais de setecentos funcionários e agentes do Estado afetos ao Conselho autárquico de Nacala, na província de Nampula, encontram-se em…