Angola | Brasil

Construtora brasileira auxilia Angola durante a pandemia

A empresa brasileira Odebrecht Engenharia & Construção (OEC) anunciou que vai ajudar o governo da Angola nas ações de prevenção e combate ao Coronavírus (Covid-19).

Em território angolano, e através da Biocom, primeira empresa de Angola a produzir e a comercializar açúcar, etanol e energia elétrica a partir da biomassa, a OEC informou ter doado 40 mil frascos de álcool em gel, com 500ml cada, para o Ministério da Saúde local, além de creches, hospitais e lar de idosos. A Biocom também afirmou ter “ampliado a produção de álcool, em detrimento do açúcar, para aumentar o abastecimento deste produto no país e fortalecer o combate à Covid-19”.

“A OEC ofereceu apoio ao governo nacional com fornecimento de mão de obra, equipamentos e instalações, além de luvas, máscaras, álcool-gel, respiradores. Disponibilizou equipas e máquinas para a realização de obras emergenciais, sem a cobrança de margem de lucro, e colocou a sua estrutura administrativa à disposição para a compra e importação de equipamentos e materiais médico-hospitalares”, sublinhou a empresa em comunicado.

 

Medidas adotadas no Brasil

A OEC manteve também ações de auxílio no combate ao coronavírus no Brasil. No estado da Bahia, em conjunto com a Odebrecht S.A., Braskem, OR e Horiens, a OEC disse ter doado um total de sete respiradores ao governo estadual, através da Federação das Indústrias do Estado, num investimento total de R$ 945 mil, cerca de 160 mil euros.

No Pará, ofereceu mão de obra e equipamentos ao governo estadual e à prefeitura de Ananindeua, cidade que concentra cerca de 80% da estrada NovaBR, projeto em execução no estado, “para eventuais obras emergenciais, especialmente hospitais de campanha e equipamentos de saúde necessários ao enfrentamento da Covid-19”.

No Paraná, foram doados cabazes e itens de higiene para famílias carentes de Almirante Tamandaré, cidade onde realiza parte da duplicação da estrada PR-092. Além disso, ofereceu ao governo do estado recursos humanos e materiais para a “eventual construção de hospitais de campanha na Região Metropolitana de Curitiba”.

Outras ações estão a ser realizadas no Peru, República Dominicana e Panamá, como “doação e distribuição de equipamentos de proteção individual e coletiva, tratamento e desinfeção e prestação de serviços gratuitos para ações sanitárias emergenciais”.

No total, essa construtora conta com quase 18 mil integrantes, entre diretos e indiretos, nas suas atividades internacionais.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo