Eleições Gerais Angola: Se for eleita, CASA-CE promete paz, integridade territorial e igualdade de oportunidades

A Reunião do Conselho Deliberativo Nacional da coligação CASA-CE decorreu no passado dia 12 de maio, onde foram delineadas algumas propostas para o próximo Governo, caso seja eleito nas Eleições Gerais de 23 de agosto. O Programa do Governo da CASA-CE ainda não foi publicado, mas a CASA-CE já apresentou os “20 compromissos com os cidadãos”, que incluem aquilo a que chamam de “linhas mestras” das propostas da coligação.

Para o próximo Governo, a CASA-CE promete a “garantia da paz, da integridade territorial, da unidade nacional, harmonia, liberdade, ordem, igualdade de oportunidades e justiça social”. Pretendem “assumir a pessoa angolana, como o maior património nacional a ser potenciado e liberto da excessiva pressão político-partidária na vida quotidiana”.

A CASA-CE pretende construir um Estado “verdadeiramente democrático e de direito, com efetiva separação de poderes interdependentes, de estabilidade institucional e de respeito dos direitos humanos”. Pretende implementar reformas no modelo de Estado, no sistema de Governo, no modelo de eleição direta do Presidente da República, e na solução pacífica do diferendo sobre Cabinda.

A coligação defende a implementação do “poder local autárquico”, de “uma governação inclusiva” e de “estratégias dinâmicas para a redução das assimetrias regionais”, sendo que este último ponto foi desde o início defendido pela coligação.

Na lista dos “20 compromissos com os cidadãos”, lê-se ainda que a CASA-CE quer garantir o “funcionamento regular de uma administração pública apartidária, destinada a facilitar a vida ao cidadão”, “conquistar a autossuficiência alimentar em produtos básicos em 5 anos e erradicar a pobreza extrema em 10 anos”, “apostar no crescimento económico sustentado” e “desenvolver políticas e práticas macroeconómicas estabilizadoras, atrativas ao investimento, fomentadoras do empresariado nacional e cativadoras de investimento público.

Como prioridades, referem a “juventude (Educação, Emprego e Habitação)”, “os assuntos da mulher e da criança” e “os segmentos mais vulneráveis da população, tais como os idosos, as viúvas, os órfãos e os portadores de deficiências”. Sublinham ainda que querem “apoiar as organizações da sociedade civil, sindicatos livre e organizações socioprofissionais, na sua qualidade de suporte da promoção da democracia e do desenvolvimento humano”. Acrescentam ainda “a manutenção de um sistema de segurança, apartidário, capaz, moderno e à altura dos desafios do presente e do futuro”.

Em 16º lugar da lista, a CASA-CE apresenta como objetivo “assumir Angola como um país africano, multiétnico, multirracial e de maioria e tradição cristã” e “conceber a África como prioridade da política externa angolana e projetar Angola nas regiões da África Austral, na África Central e no continente africano”. A coligação da oposição avança que tenciona “garantir uma vivência digna para os ex-combatentes e os desmobilizados dos conflitos militares de Angola” e “assumir uma política externa de cooperação internacional e de resolução pacifica dos diferendos entre as nações e defesa recíproca de interesses”.

A CASA-CE é a terceira maior força da oposição em Angola e formalizou a candidatura no Tribunal Constitucional a 12 de maio.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Guiné Equatorial quer negociar com russos e chineses sobre África

Guiné Equatorial quer negociar com russos e chineses sobre África

O ministro das Minas e Hidrocarbonetos da Guiné-Equatorial, Gabriel Obiang Lima, considera que os países africanos devem negociar com russos…
Brasil: acima de mil atendimentos de emergência são prestados ao povo indígena Yanomami

Brasil: acima de mil atendimentos de emergência são prestados ao povo indígena Yanomami

Nos últimos dias, o Governo do Brasil viabilizou mais de mil atendimentos de emergência ao povo indígena Yanomami. O balanço…
Brasil: Curitiba vai ter veículo voador inteligente e autónomo

Brasil: Curitiba vai ter veículo voador inteligente e autónomo

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca, anunciou a autorização de voos de Carros Voadores Autónomos (eVTOL), tecnologia chinesa que tem…
Rússia afirma que Biden pode acabar com conflito na Ucrânia

Rússia afirma que Biden pode acabar com conflito na Ucrânia

O Kremlin afirma que o Presidente dos Estados Unidos da América (EUA), Joe Biden, tem a chave para colocar um…