Oficiais reformados das Forças Armadas Angolanas cedem terrenos para agricultura

Os oficiais reformados das Forças Armadas Angolanas (FAA) vão ceder os terrenos que lhes foram oferecidos pelos governos provinciais, para o desenvolvimento da agricultura e outros projetos.

São no total 46 mil hectares de terras aráveis, que poderão agora ser rentabilizadas, numa iniciativa da Rede Camponesa e da Liga de Militares de Angola na Reforma.

A iniciativa está ser conduzida pela Rede Camponesa, uma cooperativa agrícola, e pela Liga de Militares de Angola na Reforma (LIMIAR). Será disponibilizada mão-de-obra para o aproveitamento dos terrenos, fertilizantes e todas as tecnologias necessárias.

Para além da preparação das terras, está também a ser criado um mercado para venda dos produtos gerados pelo aproveitamento dos terrenos de cultivo, com localização prevista para a vila de Kifangondo, em Luanda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Investigadora do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra ganha pela segunda vez concurso ERC

Investigadora do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra ganha pela segunda vez concurso ERC

A Investigadora Principal do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (CES-UC), Ana Cristina Santos, acaba de ganhar um…
Cabo Verde: PR propõe fundos para autonomia dos municípios

Cabo Verde: PR propõe fundos para autonomia dos municípios

O Presidente da República de Cabo Verde, José Maria Neves, propõe a criação de um Fundo de Desenvolvimento Local e…
Timor-Leste: Representante da CPLP apela à participação nas presidenciais

Timor-Leste: Representante da CPLP apela à participação nas presidenciais

O chefe da missão de observação da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) às eleições presidenciais em Timor-Leste, o…
Dia Mundial do Teatro celebrado no Rossio e online

Dia Mundial do Teatro celebrado no Rossio e online

Este ano, o Teatro Nacional D. Maria II celebra o Dia Mundial do Teatro no Rossio, mas também noutras zonas…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin