África Subsaariana | Angola

República Democrática do Congo reafirma excelência das relações com Angola

Kinshasa, capital da República Democrática do Congo

O administrador da vila de Muanda, província do Baixo Congo, situada na República Democrática do Congo (RDC), reafirmou a excelência das relações entre o seu país e Angola, apesar do incidente registado no Posto Consular angolano naquela região.

Roger Mbala Kupa referiu-se assim ao acto de vandalismo que teve como alvo o edifício do Posto Consular de Angola naquela vila, a 17 de junho, tendo confirmado a detenção de alguns dos envolvidos no que considerou ser um “triste episódio”.

Na ocasião, um grupo de jovens locais, que se fazia transportar num camião e em motorizadas, irrompeu pelas instalações consulares de Angola, tendo partido vidros e o teto, arrancado as câmaras de vigilância e colocado fogo no exterior do edifício. A ação deveu-se a uma “retaliação” à apreensão, pelas autoridades angolanas, de canoas, artefactos e embarcações de pesca de nacionais do país vizinho, que ilegalmente exerciam a atividade piscatória em águas territoriais angolanas, saídos da foz do rio Congo.

De acordo com Mbala Kupa, as autoridades de Defesa e Segurança de Muanda não permitirão nunca actos do género, que manchem as boas relações entre os dois países. No entanto, aproveitou para apelar às autoridades angolanas, principalmente do município de Soyo, província do Zaire, para a solução negociada do problema, que passa pela devolução das embarcações aos seus proprietários.

Por sua vez, o vice-cônsul e chefe do Posto Consular de Angola no Muanda, Felisberto Dias Cuchiquila Zua, afirmou que durante a ação de vandalismo os revoltados mantiveram-no refém no edifício, onde também reside. Segundo o diplomata, a situação manteve-se calma após a intervenção das autoridades congolesas.

Recorde-se que a RDC e Angola partilham 2.500 quilómetros de fronteira terrestre. O rio Congo, principal “corredor fluvial” da RDC, desagua no Oceano Atlântico, na região correspondente à província angolana do Zaire.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo