UE reforça ajuda a Angola no combate à corrupção

A embaixadora da União Europeia (UE) em Angola, Jeannette Seppen, informou que a UE vai continuar a cooperar com o país africano e reforçar a ajuda na consolidação do Estado de Direito, principalmente no que diz respeito ao combate à corrupção e à recuperação de ativos

A diplomata foi uma das intervenientes no Seminário sobre Cooperação Internacional, Governação e Estado de Direito em Angola, uma iniciativa no âmbito do PACED – Projeto de Apoio à Consolidação do Estado de Direito nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e em Timor-Leste. O evento foi realizado nesta quarta-feira, 20 de outubro, e teve o financiamento da UE, além de ser cofinanciado e gerido pelo instituto Camões. 

“A União Europeia está neste momento em fase de transição para um novo quadro de apoio — e espero ter a confirmação dentro de poucas semanas — nessas áreas de apoio à consolidação do Estado de Direito, em particular, o combate à corrupção e recuperação de ativos, deverão continuar a ser apoiadas, e até reforçadas, no caso de Angola”, afirmou. 

A mesma fonte disse ainda que a UE está a estudar com as autoridades angolanas e com os membros da sociedade civil e todos os outros interessados “as formas de apoio mais ajustadas para alcançar os resultados pretendidos”

“Num momento de transição para um novo quadro de apoio, em que se desenvolve uma profunda reflexão sobre a cooperação internacional e o desenvolvimento, estas áreas de apoio à boa governação e à consolidação do estado de direito deverão continuar a merecer o apoio europeu e a ser até reforçadas no caso de Angola e de outros países”, frisou. 

O seminário, efetuado por videoconferência e com a duração de dois dias, foi organizado pelo Observatório Permanente da Justiça do Centro de Estudos Sociais (CES), de Portugal, em parceria com o Centro de Estudos de Ciências Jurídico-Económicas e Sociais (CEJES) da Universidade Agostinho Neto, de Angola.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Brasil: FMI anuncia previsão negativa para o crescimento do Brasil em 2022, apenas 0,3%

Brasil: FMI anuncia previsão negativa para o crescimento do Brasil em 2022, apenas 0,3%

O Fundo Monetário Internacional (FMI) derrubou as suas previsões de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2022…
Moçambique: PM observa impacto da depressão tropical Ana em Nampula

Moçambique: PM observa impacto da depressão tropical Ana em Nampula

O primeiro-ministro moçambicano, Carlos Agostinho do Rosário, inicia nesta quarta-feira, 26 de janeiro, uma visita de trabalho à província de…
Cabo Verde: PAICV diz que falta de voos domésticas e custos elevados são grandes obstáculos ao desenvolvimento económico

Cabo Verde: PAICV diz que falta de voos domésticas e custos elevados são grandes obstáculos ao desenvolvimento económico

A declaração foi feita pelo porta-voz da Bancada parlamentar do PAICV, Walter Évora, durante a conferência de imprensa de balanço…
Angola: Governo aprova plano de endividamento para 2022

Angola: Governo aprova plano de endividamento para 2022

A Comissão Económica do Conselho de Ministros de Angola aprovou nesta terça-feira, 25 de janeiro, o Plano Anual de Endividamento…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin