Lusofonia | Vida

Aprovadas as sugestões de alteração do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

Uma semana depois do manifesto contra o Acordo Ortográfico de 1990 ter sido divulgado, o documento com as sugestões de aperfeiçoamento do Acordo Ortográfico de 1990, foi aprovado na passada quinta-feira pela Academia de Ciências de Lisboa (ACL (AO90). Propõe-se o regresso de consoantes mudas, acentuação, acentos circunflexos e, em alguns casos, o hífen.

Devem voltar a usar-se as consoantes “mudas” nas palavras homófonas, para evitar ambiguidades, como é o caso de “recepção” ou “espectador”. Para as palavras homógrafas (que se escrevem da mesma forma), sugere-se acentuação para evitar confusões. São exemplo a preposição “para” e a conjugação do verbo “pára”, “péla” ou “pela”, e ainda, o verbo “pôr” e a preposição “por”, que com o novo Acordo Ortográfico de 1990, não têm acentuação. Relativamente ao acento circunflexo, recomenda-se que seja utilizado para a terceira pessoa do plural do presente do indicativo (eles), nos casos de “crêem”,” lêem”, “vêem”.

O documento refere ainda o caso das palavras “corrector”, que se pode confundir com “corretor”, e “óptica” (visão) que se pode confundir com ótica (audição). Segundo a Academia, devem eliminar-se as consoantes mudas “nos casos em que são invariavelmente mudas em todos os países de língua oficial portuguesa”.

Segundo a Academia de Ciências de Lisboa, estas propostas são o “conjunto de particularidades e subtilezas da língua portuguesa que não podem ser ignoradas em resultado de um excesso de simplificação”.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo