Brasil: Previsão de instituições financeiras anuncia quadro desanimador, para economia brasileira

O Brasil deverá ter o pior desempenho entre os países emergentes, com
índices muito abaixo da média da economia mundial. O anúncio foi
feito pelo jornal O Estado de S. Paulo, depois de consultar cinco
grandes bancos e consultorias, que aponta para um cenário desanimador
da economia brasileira em 2022.

De acordo com o estudo, o Brasil deverá ter o pior desempenho entre os
países emergentes. As previsões foram feitas pelo Bradesco, Goldman
Sachs, Capital Economics, Fitch e Nomura. Informam para um crescimento
do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro entre 0,8% e 1,9%. Já o Fundo
Monetário Internacional (FMI) faz uma previsão de avanço de 1,5%
contra uma média de 5,1% dos emergentes.

Embora pouco promissoras, essas previsões são até otimistas ante a
média das expectativas das instituições financeiras do país, que
apontam para um crescimento de 0,93%, segundo dados do Banco Central.

O país já sofria com os efeitos da pandemia. O quadro, segundo os
analistas, se potencializou pela alta dos juros frente à inflação e
pelo risco de desvio no teto de gastos, com a PEC dos Precatórios e o
aumento no valor do Auxílio Brasil.

Carlos Vasconcelos – Correspondente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin