Brasil: atentado a escolas deixa quatro mortos e 13 feridos

O estado do Espírito Santo, no Brasil, viu duas das suas escolas serem alvo de atentados, no último dia 25 de novembro, que deixou quatro mortos e 13 feridos. Os ataques aconteceram na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Primo Bitti e no Centro Educacional Praia de Coqueiral.

De acordo com o capitão Alexandre, do 5º Batalhão da Polícia Militar, o criminoso invadiu a escola Primo Bitti e fez vários disparos com uma arma de fogo, vitimando mortalmente duas professoras na sala dos docentes, depois seguiu num veículo ligeiro com as matrículas tapadas até o Centro Educacional Praia de Coqueiral, onde matou uma aluna de 12 anos. Após os ataques, o criminoso tentou fugir no veículo em direção à orla, porém, foi detido numa das casas de família.

O assassino estudava na primeira escola que atacou, a Primo Bitti, até junho deste ano, porém, foi transferido para outra escola, mas o motivo da transferência não foi revelado pela família. O jovem do sexo masculino tem 16 anos de idade e de acordo com o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande “possui transtorno psiquiátrico”, todavia, esta informação, segundo apurámos, “não constava da ficha do colégio, onde estavam registados apenas eventos ligados à sua vida escolar”. As armas utilizadas no atentado eram do seu pai que é Policia Militar.

Dos 13 feridos, 6 seguem hospitalizados e entre eles 2 alunos em estado grave, na UCI do Hospital Infantil de Vitória: um jovem do sexo masculino com 11 anos com perfurações na barriga e uma rapariga de 14 que foi baleada na cabeça e está intubada.

No sábado depois do atentado, as 4 vítimas foram veladas. São elas a estudante Selena Zagrillo, de 12 anos; a professora Maria da Penha Pereira de Melo Banhos, de 48 anos, conhecida como “Peinha”; a professora Cybelle Passos Bezerra, de 45 anos e a professora Flávia Amoss Merçon Leonardo, de 38 anos.

Em relação ao atentado, o governador do Espírito Santo confirmou que as escolas tinham sido invadidas e que acompanhava o caso “com pesar e muita tristeza”, decretando assim três dias de luto no Estado.

A Prefeitura de Aracruz pronunciou-se sobre o caso.

“As aulas em todas as escolas da Rede Municipal de Aracruz estão suspensas, nesta sexta-feira (25), no decorrer do triste atentado em duas escolas, uma da Rede Estadual e outra da Rede Privada, ambas em Coqueiral. A Prefeitura de Aracruz solicitou ao Governo do Estado o reforço no policiamento e se solidariza com os familiares de funcionários e alunos das escolas envolvidas no ataque”, disse Renato Casagrande.

O Prefeito de Aracruz também lamentou o incidente.

“Com sentimento de tristeza e pesar, estou no bairro Coqueiral acompanhando de perto a apuramento do atentado. Em contacto com o governador Renato Casagrande, solicitei reforço no policiamento, em todo município. As aulas em todas as escolas da Rede Municipal de Aracruz estão suspensas hoje. Casos de violência como este devem ser combatidos, porque nos causam sofrimento e indignação. Toda a minha solidariedade aos familiares, amigos e funcionários das escolas. À população de Aracruz, peço que se mantenham em oração a todas as vidas, principalmente de alunos, professores e funcionários escolares” finalizou este responsável.

O Centro Educacional Praia de Coqueiral (CEPC) divulgou nota sobre o ataque.

“O Centro Educacional Praia de Coqueiral (CEPC) lamenta profundamente o grave incidente ocorrido na manhã desta sexta-feira (25) no bairro Coqueiral de Aracruz, em que duas escolas foram invadidas por homens armados fazendo disparos. Solidarizamos-nos com todos os que passaram por esse momento de extremo horror, incluindo os nossos alunos, nossas equipas e seus respectivos familiares. Ainda estamos procurando entender a extensão desse ataque, que deixa marcas profundas em todos nós. Contamos com a eficiência das forças policiais para que os responsáveis por esse ataque sejam presos e responsam por seus atos”, pode ler-se na nota.

Ígor Lopes

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Moçambique: Atraso de salários gera greve no município de Nacala

Moçambique: Atraso de salários gera greve no município de Nacala

Mais de setecentos funcionários e agentes do Estado afetos ao Conselho autárquico de Nacala, na província de Nampula, encontram-se em…
Cabo Verde: UCID comenta mensagem de Ano Novo do PR

Cabo Verde: UCID comenta mensagem de Ano Novo do PR

O líder da UCID, João Santos Luís, comentou nesta terça-feira, 03 de janeiro, a mensagem de Ano Novo do Presidente…
Brasil: Lula assina primeiros decretos para o novo governo

Brasil: Lula assina primeiros decretos para o novo governo

No dia em que assumiu a presidência do Brasil pela terceira vez, Luiz Inácio Lula da Silva assinou vários decretos…
Moçambique: Arrancou a edição de 2023 do Recenseamento Militar

Moçambique: Arrancou a edição de 2023 do Recenseamento Militar

Arrancou ontem, 03 de janeiro, em Moçambique, o processo de Recenseamento Militar edição 2023, sob o lema: “Recenseamento Militar: Promovendo…