Brasil: Área desmatada da Amazónia no governo Bolsonaro equivale ao tamanho do Catar

A área desmatada na Amazônia foi de 11.568 km² entre agosto de 2021 e julho de 2022, o equivalente ao tamanho do Catar, de acordo com números oficiais do governo federal divulgados quarta-feira (30) pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Quando assumiu o comando do país, o presidente Bolsonaro encontrou a Amazônia desmatada em 7.536 km2.

Os números são do relatório anual do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (Prodes), considerado o mais preciso para medir as taxas anuais. Este relatório é diferente do Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter), que mostra os alertas mensais – e que já sinalizava recordes no aumento da devastação nos últimos meses.

De acordo com o Observatório do Clima, que é uma rede de entidades ambientais, apesar de queda neste último levantamento, o desmatamento na Amazônia cresceu 59,5% durante os quatro anos de governo do presidente Jair Bolsonaro (PL):  é a maior alta percentual num mandato presidencial desde o início das medições por satélite, em 1988. 

Ainda segundo a entidade, o relatório do Prodes feito pelo Inpe, órgão ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), estava pronto desde o dia 3 de novembro e só foi divulgado agora, três semanas depois. Para o Observatório do Clima, a demora se deu por conta da COP 27, a Conferência do Clima da ONU, que foi realizada no Egito em novembro. 

Na avaliação do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), o avanço do desmate nesses últimos anos, principalmente sob o governo Bolsonaro, tem ligação direta com o enfraquecimento dos órgãos de fiscalização e, portanto, pela falta de punição a crimes ambientais.

Carlos Vasconcelos – Correspondente 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Acompanhar os que vivem nos lugares mais remotos dos Andes é um desafio no Peru

Acompanhar os que vivem nos lugares mais remotos dos Andes é um desafio no Peru

Na Diocese de Tacna e Moquegua, que cobre uma vasta área na região do Altiplano, entre os Andes e o…
Cabo Verde: Júlio Correia solicita desfiliação do PAICV

Cabo Verde: Júlio Correia solicita desfiliação do PAICV

O militante de longa data do Partido Africano da Independência de Cabo Verde, PAICV, Júlio Correia, solicitou a sua imediata…
Namíbia: Governo e UNICEF vão promover acesso gratuito à internet nas escolas

Namíbia: Governo e UNICEF vão promover acesso gratuito à internet nas escolas

Duas mil e duas escolas estão mapeadas para beneficiar do Projecto Giga do Fundo das Nações Unidas para Infância (UNICEF)…
Artista plástico Miranda Brito expõe "Tramitações de Vidas" até ao final do mês

Artista plástico Miranda Brito expõe "Tramitações de Vidas" até ao final do mês

O artista plástico Miranda Brito expõe, na Biblioteca Municipal de Setúbal, “Tramitações de Vidas”. A exposição, inaugurada no passado dia…