Brasil: Brasileiros escolhem hoje o próximo Presidente da República

O Brasil acordou hoje para viver mais um dia especial em torno da democracia. Os brasileiros votam na primeira volta das eleições 2022. As urnas eletrónicas espalhadas por todo o país possibilitam que os eleitores votem para presidente, governador, deputados estaduais e federais e senadores. Se houver necessidade de uma segunda volta, a data marcada para o pleito é a 30 de outubro.

Diante deste cenário, duas candidaturas ao cargo máximo do país ganham destaque, com discursos calorosos e acusações. De um lado, Jair Bolsonaro, atual presidente e candidato à reeleição, que é bastante criticado pela forma como lidou com a pandemia e com outros temas que envolvem a gestão do seu governo. Do outro, Luís Inácio Lula da Silva, do Partido dos Trabalhadores, que chegou a ser condenado e três instâncias por vários crimes de corrupção, tendo sido as suas condenações canceladas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) que alegou que as ações contra o ex-presidente deveriam ser analisadas em Brasília e não em Curitiba. Lula não chegou a ser inocentado, mas teve garantida a sua presença como candidato nestas eleições.

Apesar do protagonismo destes dois nomes, há outros candidatos que representam setores mais à esquerda e mais à direita.

Movimentação e grandes filas

Neste início de dia, as ruas das cidades brasileiras estão movimentadas. O cenário é de democracia e estabilidade.

Até agora, foram substituídas 401 urnas, ou 0,07% do total. Em nenhuma secção foi necessária votação manual. Ao todo, foram preparadas 472.075 urnas para votação e outras 105.050 ficam de contingência.

Não há, para já, informações sobre desordem. As autoridades e os partidos seguem de perto toda essa movimentação de votação.

Votação no estrangeiro

Nestas eleições, mais de 700 mil brasileiros estão aptos a votar no estrangeiro. No Brasil, todas as secções eleitorais estão abertas e mais de 156 milhões de brasileiros estão recenseados e podem votar nesta primeira volta.

Mais de 45 brasileiros podem votar em Lisboa. Nas redes sociais, circula um vídeo em que o presidente do Partido português CHEGA, André Ventura, dá apoio a Bolsonaro e diz que uma possível eleição de Lula seria “uma tragédia para o Brasil, para a América do Sul e para os países de lusófonos”.

Votação no Rio de Janeiro

Em todo o estado do Rio de Janeiro, 12,8 milhões de eleitoras e eleitores estão aptos para ir às urnas. A Justiça Eleitoral fluminense está a recomendar que as pessoas fiquem atentas a algumas orientações, como consultar o local de votação e levar uma pequena cábula com o número das candidatas e candidatos.

Opiniões dos lusodescentes

Ana Maria, advogada, garante que a vitória do candidato Lula seria “uma vergonha” para o Brasil. Já Davide Gomes, comerciante, sugere que, em caso de derrota de Bolsonaro, o país deveria “parar” em forma de protesto.

Por seu turno, Alcina Torres, reformada, defende que “Lula foi injustiçado e merece uma nova oportunidade”. Claúdio Torino, artista plástico, comenta que Lula deve ser eleito para “combater a corrupção instalada por Bolsonaro”.

A votação no Brasil decorre até às 17h (horário de Brasília) em todo o país. A apuração dos votos começa logo após ao término das votações, segundo o Tribunal Superior Eleitoral no país.

Recorde-se que a votação no Brasil é obrigatória.

Ígor Lopes

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Moçambique: FMI prevê elevado crescimento do crédito à economia

Moçambique: FMI prevê elevado crescimento do crédito à economia

O Fundo Monetário Internacional (FMI) estima um crescimento considerável do crédito à economia em 2023 para Moçambique.  Se isso se…
Angola: Governo entrega proposta do OGE 2023 até 15 de dezembro

Angola: Governo entrega proposta do OGE 2023 até 15 de dezembro

O Governo angolano assegurou nesta quinta-feira, 24 de novembro, que vai entregar a proposta do Orçamento Geral do Estado (OGE)…
Cabo Verde regista três casos da sub-linhagem da variante Ómicron “BQ.1.1”

Cabo Verde regista três casos da sub-linhagem da variante Ómicron “BQ.1.1”

Segundo a Ministra da Saúde de Cabo Verde, Filomena Gonçalves, desde o início de novembro houve um pequeno aumento dos…
Portugal reconhece qualificações académicas de 100 refugiados ucranianos

Portugal reconhece qualificações académicas de 100 refugiados ucranianos

A Direção-Geral do Ensino Superior (DGES) de Portugal já reconheceu as qualificações académicas de cerca de 100 cidadãos ucranianos desde…