Brasil

Brasil continua a décadas de distância de outros países no combate à desigualdade

Atualmente, 16 milhões de brasileiros vivem abaixo do limiar a pobreza. No novo relatório divulgado esta segunda-feira, a Oxfam revela que “um brasileiro que ganhe o salário mínimo terá que trabalhar 19 anos para ganhar 01,% do total do salário de um brasileiro que ganhe um dos salários mais elevados do país”. O novo estudo mostra que, ao ritmo atual, serão precisos 75 anos para o Brasil chegar ao mesmo nível de igualdade salarial existente no Reino Unido, e 30 anos para igualar o da Argentina, por exemplo. No Brasil, o salário dos homens e das mulheres só ficará ao mesmo nível em 2047, e só em 2089, os negros serão pagos da mesma forma que os brancos, avança a Oxfam.

Apesar da diminuição da pobreza nas últimas décadas, o contraste entre a população rica e a população pobre ainda é muito visível no Brasil. O último estudo feito pela Oxfam revelou que o dinheiro das 6 pessoas mais ricas do Brasil é igual a todo o dinheiro distribuído pela população mais pobre do país.

Katia Maia, diretora executiva da Oxfam Brasil, considera a situação atual “injusta, inaceitável e insustentável”, e sublinha que o assunto não pode continuar a ser ignorado. Para Maia, os dados do estudo da Oxfam devem ser o ponto de partida para começar a encontrar soluções.

Os especialistas não têm dúvidas que a causa da desigualdade no Brasil está no peso do sistema na classe média e baixa; na discriminação racial e de género; e no sistema político propenso à corrupção. Para além disso, destaca o relatório, a desigualdade ameaça colocar em causa todo o progresso conseguido até então na luta contra a pobreza. O Banco Mundial prevê que, só este ano, mais de 3.6 milhões de pessoas voltem novamente à situação de pobreza.

Segundo Maia, melhorar a rede de segurança social, investir na educação e aumentar o salário mínimo, são apenas algumas das soluções para acabar com a desigualdade. Por fim, lembra que a desigualdade extrema “alimenta o conflito, a violência e a instabilidade” e que “todos os brasileiros, independentemente da classe social ou raça, são afetados pela crise da desigualdade”.

© e-Global Notícias em Português
1 Comentário

1 Comentário

  1. maria

    26/09/2017 at 11:57

    a Desigualdade social é o maior resultado da direita…..usa pobres como materia prima para manter suas riquezas, é a flor do poder do capitalismo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo